Celorico de Basto, Sociedade

Arruamento urbano e arranjo urbanístico junto à igreja de Britelo permitirá expansão da vila de Celorico de Basto

_DSC6060

Em setembro arrancarão as obras para o arruamento junto à igreja de Britelo e respetivo arranjo urbanístico do adro. Uma obra que irá permitir um crescimento da vila de Celorico de Basto.

“Estas obras irão levar, a médio e longo prazo, à concretização de novos projetos, abrindo uma nova frente urbana na zona nascente da vila de Celorico de Basto, levar ao arranjo da envolvente da igreja matriz de Britelo, e promover o desenvolvimento de atividades turísticas” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva.

Esta obra contemplará a execução de um arruamento urbano ligando a rua da igreja (Britelo) à rua de Grupilheiras no arranque da Quinta de Agra.

Este projeto prevê também, o reperfilamento da rua da Igreja, criando uma faixa de rodagem com 7 metros, uma faixa de estacionamento disposta perpendicularmente à faixa de rodagem, com 5,5 metros de profundidade, um passeio com 3,00 metros e ainda uma faixa para arborização e localização de infraestruturas e mobiliário urbano, de dimensão variável procurando ir ao encontro dos alinhamentos definidos no novo desenho urbano. Será ainda criada uma faixa ciclável (ciclovia) pelo lado Norte, com 1,40 metros.

Junto à igreja procurar-se-á rematar o passeio com o adro da igreja, uma vez que o perfil transversal do troço de arruamento contíguo à entrada da igreja não permite nenhum tipo de alargamento, estando aí definidos os muros do seu adro e que se encontram suficientemente estabilizados.

É de realçar que as passadeiras e o acondicionamento do desenho urbano será devidamente adaptado a pessoas com mobilidade condicionada.

Esta obra tem uma dupla vertente, por um lado irá ligar a ala nascente de Britelo à vila de Celorico de Basto, por outro lado, garantirá a ligação a outro nó viário a ser construído mais a norte, que ligará Grupilheiras ao Pólo Industrial de Crespos.

Os novos alinhamentos do arruamento, para além das melhorias que se pretendem introduzir relativamente às questões de segurança rodoviária, pretendem criar nessa área, uma zona desafogada, procurando que as novas construções que venham a surgir nessa zona não entrem em conflito com o volume da igreja.

Um investimento na ordem dos 600 mil euros.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *