Cultura, Destaque, Vila Real de Santo António

Vila Real de Santo António promove segunda edição do maior prémio literário do país

Cartaz_Prémio Nacional António Rosa Mendes_2017-page-001

No ano em que se comemora o sexagésimo segundo aniversário sobre o nascimento de António Rosa Mendes, a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António lança a segunda edição do «Prémio Nacional de Ensaio Histórico António Rosa Mendes», o maior concurso do país que visa promover a investigação e a literatura sobre história.

O prémio tem um valor pecuniário de 10 mil euros – o que o transforma no maior da sua categoria –, havendo a possibilidade de a obra vencedora vir a ser publicada por uma editora comercial.

Com periodicidade bienal, este concurso, lançado no âmbito da homenagem da autarquia de VRSA e da Universidade do Algarve ao ilustre vila-realense, falecido em 2013, destina-se a galardoar o melhor trabalho literário inédito na modalidade de ensaio histórico, com tema livre, mas circunscrito ao período da Idade Moderna.

Serão admitidos a concurso todos os cidadãos nacionais ou estrangeiros, desde que apresentem a obra em língua portuguesa. Os trabalhos entregues deverão ser originais, inéditos e não premiados anteriormente.

O prazo de receção das obras concorrentes termina a 31 de dezembro de 2016, devendo o júri tomar decisão até 12 de maio de 2017. O prémio será posteriormente entregue ao autor da obra vencedora, nos Paços do Concelho de Vila Real de Santo António, no dia 22 de maio de 2017.

Para Luís Gomes, presidente da Câmara Municipal de VRSA, «este concurso, cujo prémio é um dos maiores a nível nacional, honra o nome e o legado do ilustre vila-realense António Rosa Mendes e faz do município uma referência ao nível da cultura e da investigação histórica regional e nacional».

Para efeitos de atribuição de prémio, o júri será constituído por cinco personalidades convidadas pelo Município de Vila Real de Santo António.

Do painel de jurados fazem parte os seguintes elementos: Prof. Doutor Joaquim Romero de Magalhães (Universidade de Coimbra); Prof. Doutor Esteves Pereira (Universidade Nova de Lisboa); Prof. Doutor José Eduardo Horta Correia (Universidade do Algarve); Prof. Doutor Luís Filipe Oliveira (Universidade do Algarve); e Arq. José Carlos Barros (Assembleia Municipal de Vila Real de Santo António).

Daniel Norte Giebels, autor do trabalho «D. João de Melo e Castro», e Marco Sousa Santos, autor da obra «A representação da honra feminina no Algarve na Época Moderna: o recolhimento de S. João Baptista de Tavira», foram os vencedores da primeira edição do concurso, em 2015, cujo prémio foi repartido pelos dois concorrentes.

 

Sobre António Rosa Mendes

Natural de VRSA, António Rosa Mendes foi um professor emérito, respeitado e admirado por alunos e colegas e por toda a comunidade das suas relações, tendo contribuído para impulsionar a investigação científica em torno da História do Algarve.

Foi, durante a sua vida, reconhecido publicamente como um homem íntegro, culto, humanista, desprendido, humilde, com caráter, princípios e coragem cívica, tendo as raízes algarvias marcado toda a sua intervenção académica, cívica, social e política.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *