Cultura, Destaque, Montijo

Oze Arv vence Concurso de Arte Urbana do Montijo

Concurso Arte Urbana

José Carvalho “Oze Arv” foi o vencedor do Concurso de Arte Urbana Cidade do Montijo. A deliberação do júri recaiu sobre o trabalho deste conceituado artista plástico português que tem um curriculum longo e vasto dedicado ao street art.

No total, foram 28 os trabalhos apresentados a concurso provenientes de artistas portugueses, brasileiros e italianos, entre os quais alguns nomes sonantes ligados à arte urbana portuguesa.

O júri, composto por Pedro Soares Neves, um dos pioneiros do “grafitti” em Portugal e investigador da Faculdade de Belas Artes de Lisboa, Inês Machado da coordenação da Galeria de Arte Urbana (GAU) da Câmara Municipal de Lisboa, e Manuela Marcelino em representação da Câmara Municipal do Montijo, considerou que a obra de Oze Arv reunia todos os critérios do concurso: adequação ao tema “Montijo Capital da Flor”, mérito artístico, adequação às características do edifício e experiência artística do autor.

O próximo passo é a concretização da obra. Entre 13 e 23 de junho, José Carvalho vai executar a sua obra, num edifício da zona centro da cidade na Praça Gomes Freire de Andrade, que será inaugurada no dia 25 de junho.

José Carvalho “Oze Arv” iniciou-se em 1996 na arte urbana. É licenciado em Artes Plásticas pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha. Como o próprio refere na sua página de facebook, o seu “espaço de criação é uma mistura entre o atelier e a rua”. É um artista plástico “à procura do espaço, da cor e do movimento”, que representa em murais e pinturas de arte de rua que pretendem “preencher o branco que existem no dia-a-dia de cada um de nós”.

O Concurso de Arte Urbana Cidade de Montijo foi promovido pela Câmara Municipal do Montijo, com o apoio imprescindível de Inês Machado da GAU, e teve como objetivos dinamizar o centro histórico da cidade, reforçar a ligação das artes e das expressões plásticas, despertar o interesse da comunidade pela cultura de arte contemporânea e, simultaneamente, combater a utilização desordenada e indiscriminada dos graffiti na cidade.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *