Sociedade, Vila Real de Santo António

Espaço Infanto-Juvenil é a nova ‘casa’ dos jovens de Vila Real de Santo António

O município de Vila Real de Santo António acaba de inaugurar o seu primeiro Espaço Infanto-Juvenil assinalando, desta forma, a semana em que se celebra o Dia Mundial da Criança.

Esta, que é a nova ‘casa da juventude’ de VRSA, será acompanhada, em permanência, por uma equipa de técnicos, e integra uma sala de ciber-estudo, videoteca e uma sala polivalente que irá acolher exposições, workshops e atividades desportivas e lúdicas.

Para Conceição Cabrita, vice-presidente da autarquia de VRSA, «a inauguração do Espaço Infanto-Juvenil é mais um objetivo concretizado no quadro da estratégia educativa e social do município, já que há muito era nossa intenção abrir um equipamento âncora para estimular a participação dos jovens na comunidade, de uma forma autónoma e responsável».

O novo ponto de convívio, lazer, informação e formação para crianças e jovens do concelho de VRSA está sediado na Rua da Utopia, junto à Escola Secundária de VRSA. Funciona de segunda a sexta-feira, das 14h00 às 19h00, no período letivo, e das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 19h00, durante as férias escolares.

Entre as diversas atividades já programadas, esta valência de gestão única e exclusiva do Município irá promover a dinamização de iniciativas com associações juvenis, grupos informais de jovens locais, associações e clubes.

Por outro lado, o Espaço Infanto-Juvenil pretende ser um local que sirva de referência para a população jovem, contribuindo para a sua integração através da interiorização de normas, valores e comportamentos.

Por esta razão, foi igualmente criado, dentro do espaço, um gabinete de apoio que funciona como um local para esclarecimento de dúvidas quer dos utentes, quer das suas famílias.

Com o crescimento desta valência e a integração do maior número possível de utilizadores, é intenção da autarquia diminuir a probabilidade de os jovens do concelho de VRSA desenvolverem uma socialização ineficaz ou de se gerarem situações de exclusão social.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *