Cultura, Torres Vedras

Festa das Histórias de Vida em Torres Vedras

Festa das Histórias de Vida – “No Coração da Minha Infância” é o nome do evento que terá lugar no dia 3 de junho, pelas 14h30, no Convento de Nossa Senhora da Graça, em Torres Vedras.

A mecânica da atividade passará pela interpretação de um coro de leituras, realizado por alunos do 4.º ano de escolaridade da Escola Básica de Torres Vedras, com orientação da Professora Joana Rodrigues.

Após a atuação dos alunos, decorrerá uma visita à Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino, onde terá lugar a inauguração das seguintes exposições:

·         “Livros de Retalhos”

Exposição de um trabalho em histórias de vida sobre memórias da infância, levado a cabo com os seniores do núcleo da Maceira do Clube Sénior. Esta mostra de livros de autor elaborados pelos alunos da Escola Secundária Henriques Nogueira, a frequentarem o 12.º ano de escolaridade do Curso de Artes Visuais e orientados pelas professoras Rosário Lucas e Maria Manuel Esteves, assenta na recolha das memórias significativas da infância que os seniores viveram, transformando-as em verdadeiros objetos artísticos.

·         “Memórias de um Burro”

Exposição audiovisual de um trabalho de memórias levado a cabo através do Projeto “Orelhas de Burro”. Esta mostra visa dar a conhecer memórias registadas em áudio e vídeo relativas ao projeto “Anotar os dias/Orelhas de Burro” que tem como principal objetivo ajudar a criar um arquivo vivo e a consolidar o nosso Museu Regional de Recordações. É resultante de uma parceria com o Clube Sénior de Torres Vedras, o Instituto de Estudos da Literatura Tradicional – Universidade Nova – e que conta com a colaboração de José Barbieri e Filomena Sousa do e-Museu do Património Cultural Imaterial.

 

·         “Tudo e Mais alguma Coisa”

 

Mostra de trabalhos resultantes da resposta ao desafio “A cavalo num burro” em que, partindo das personagens do livro “Platero e Eu”, publicado em 1915 pelo Prémio Nobel da Literatura Juan Ramón Jiménez, crianças do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, de forma completamente livre e espontânea, inventaram uma história, deram-lhe voz, cor e luz de forma a criarem um pequeno filme animado.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *