Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Praia Fluvial de Verim na Póvoa de Lanhoso com “Qualidade de Ouro”

Praia Fluvial de Verim (Arquivo) 1

Pelo segundo ano consecutivo, a Praia Fluvial de Verim, na Póvoa de Lanhoso, foi classificada pela Quercus como tendo “Qualidade de Ouro”, no âmbito das zonas balneares costeiras. “É com satisfação e orgulho que, pelo segundo ano consecutivo, recebemos da Quercus a classificação de ‘Qualidade de Ouro’ referente à praia fluvial de Verim. Esta é apenas uma das praias fluviais mais apreciadas do concelho e propulsora do turismo da Póvoa de Lanhoso”, refere a Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso. De lembrar que o mesmo recinto também tem conseguido renovar, ano após ano, a bandeira de Praia Acessível para Todos.

“A praia fluvial de Verim, além da excecionalidade da água, é também uma praia acessível para todos e todas. A piscina municipal também é um serviço certificado com o ‘selo’ de qualidade. Julgo que estamos no bom caminho e esse caminho leva-nos a tentar receber igual galardão relativamente a outras praias do município”, assegura a mesma responsável.

No que se refere à classificação da Quercus, tal como em épocas anteriores, esta entidade voltou a atribuir esta classificação às zonas balneares do país, cujas águas balneares apresentam melhores resultados em termos de qualidade.

De acordo com informação da própria Quercus, à semelhança dos anos anteriores, esta associação identifica, de acordo os critérios estabelecidos pela própria, as águas balneares em Portugal classificadas como tendo “Qualidade de Ouro”, com base na informação pública oficial, disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente.

Assim, a Quercus identificou, em 2016, 382 praias com “Qualidade de Ouro” em Portugal.

Para receber a classificação de praia com “Qualidade de Ouro”, a água balnear das praias tem de respeitar os seguintes critérios: qualidade da água “excelente” nas cinco últimas épocas balneares de 2011 a 2015; todas as análises realizadas, sem exceção, na última época balnear (2015) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares.

De acordo com informação da própria Quercus, esta avaliação é mais limitada em comparação com os múltiplos critérios para atribuição da Bandeira Azul, ao basear-se apenas na qualidade da água das praias, sendo, contudo, mais exigente neste aspeto em específico, para além de incluir todas as águas balneares, não envolvendo qualquer processo de candidatura.

A mesma fonte refere que o objetivo da Quercus é realçar as praias que ao longo de vários anos (cinco) apresentam sistematicamente uma água balnear de qualidade excelente (tendo em conta a classificação da legislação em vigor) e que, nesse sentido, oferecem assim uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade da sua água.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *