Cultura, Mação

Museu arrancou com histórias de Mação

No passado sábado, 7 de maio, teve lugar a primeira conversa sobre «Paisagem, Transição e Ritmo na Latoaria de Mação». Tiago Jordão e Leonardo Rossetti da Faculdade de Belas Arte da Universidade de Lisboa apresentaram um interessante trabalho que desenvolveram no Concelho de Mação, enquanto alunos de Design, em que estudaram o nosso território, particularmente as suas formas e, depois, as nossas artes, gastronomia e tradições. O resultado foi muito interessante sendo que apostaram muito no estudo da Latoaria, com o Latoeiro Manuel da Pomba (Manuel Gaspar) que desenvolveu a sua profissão toda a vida numa das ruas principais da Vila.

Tiago Jordão, Leonardo Rossetti e Isabel Dâmaso perceberam uma harmonia entre as formas da paisagem do Concelho de Mação e as próprias formas da arte de trabalhar a  Latoaria. Conceberam uma peça e um projeto de apresentação e divulgação do Concelho e apresentaram, ainda, um potencial modelo de negócio à volta da recuperação de artes antigas como a Latoaria e a Olaria e do cultivo e comercialização de chá.

Esta iniciativa direcionada para a população do concelho de Mação e limítrofes pretende transmitir os resultados das pesquisas que o Museu e Instituto têm feito nos últimos anos, mas também agregam historiadores e pesquisadores de Mação, que têm trabalhado e escrito sobre o concelho de Mação, bem como membros destacados da comunidade com preciosos saberes acerca da sua vida e terra.

O espírito da iniciativa é a partilha de conhecimento para um enriquecimento de todos.

As conferências prolongam-se até dezembro, todos os segundos sábados de cada mês, às 18h00 no Museu de Mação. A iniciativa decorre no âmbito do Ano Internacional do Entendimento Global que prevê encontros deste género como forma de consciencializar comunidades acerca do seu passado para melhor planear o seu futuro.

A próxima conversa do ciclo “Histórias de Mação” será sobre o Rio Tejo e terá lugar dia 11 de junho, sábado, às 18h00, tendo como convidados João de Matos Filipe e o nosso último Calafate Manuel Fontes.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *