Cultura, Estremoz

Artesanato no feminino em Estremoz

A 14 de maio, pelas 16h00, no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, vai ser inaugurada a exposição “Mundividência no feminino: artesanato de Francisca Carreiras, Guilhermina Maldonado e Maria Rita Cadete.

As artistas inspiram-se em artes centenárias, que refletem uma mundividência feminina em vias de desaparecimento, onde o bom gosto, a imaginação e a mestria da mulher eram também usadas para embelezar o lar e o quotidiano familiar.

Apesar de apegadas à tradição, as artesãs não deixam porém de inovar nas peças que confecionam, no que concerne a matérias-primas utilizadas, mas também na estética.

As matérias-primas são variadas e atestam que a produção das peças é estudada ao pormenor.

Francisca Carreiras utiliza tecidos, missangas, papel, vidros e materiais orgânicos, alguns fora do comum, como a casca de alho.

Maria Rita Cadete trabalha muito com produtos vegetais (sementes e cascas várias) e alguns de origem animal, como é o caso dos casulos dos bichos de seda ou escama de peixe.

Guilhermina Maldonado, fiel à tradição centenária das artistas conventuais, utiliza gravuras antigas, Figuras em Barro de Estremoz, tecidos diversos, cartão, missangas, entre outros, que usa em reproduções de antigos registos e presépios em maquinetas. Tem também trabalhos únicos, que refletem a sua rica imaginação.

A mostra, patente até 17 de julho, tem entrada gratuita e abre diariamente das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *