Cultura, Póvoa de Lanhoso

Galeria do Theatro Club na Póvoa de Lanhoso recebe “Fragmentos Urbanos”

Rui Duarte 2

De 6 a 27 de maio, a Galeria de Exposições do Theatro Club recebe a mostra “Fragmentos Urbanos” da autoria de Rui Duarte.

Esta exposição representa um novo projeto estético, que resulta, simultaneamente, do amadurecimento de uma linha de trabalho que vinha seguindo há algum tempo e de um processo de pesquisa permanente sobre diferentes enquadramentos, perspetivas e texturas de determinados espaços edificados. Daqui resulta um trabalho que, embora conservando, na sua generalidade, a tónica na policromia e nos contrastes, bem como na vitalidade dos traçados que já vinham de trabalhos anteriores, procura reinterpretar realidades urbanas, também elas, realidades sociais.

O que, por vezes, e na realidade nos causa aversão, pode, à luz de ma nova leitura, de uma nova plástica, suscitar-nos empatia, admiração ou simplesmente curiosidade. É o caso dos bairros sociais, favelas ou ruínas retratados nos quadros.

Este conjunto de telas que extará em exposição traduz-se nisso mesmo: olhares pontuais (fragmentos) sobre espaços que muito escrevem sobre vidas e vicissitudes dos humanos, quiçá contribuindo para algumas desmistificações.

Rui Duarte nasceu em França, em 1969, mas ainda na sua infância foi com os seus pais e irmãos viver para Amarante, em Portugal. Depois de concluído o Ensino Secundário, rumou a Castelo Branco, onde se licenciou, em 1993, na Escola Superior de Educação. Seguiram-se o mestrado e doutoramento na Universidade do Minho. Entretanto, em 1994 foi viver para Vila Pouca de Aguiar. É professor no Agrupamento de Escolas Gomes Monteiro, em Boticas. É autor do blogue educator-mons.blogspot.pt.

Em termos de exposições, em 1997 e em 1998, participou em mostras coletivas de artistas plásticos promovidas pela Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar. No mesmo ano, na comemoração dos 25 anos do 25 de Abril, venceu o segundo prémio num concurso promovido pela mesma edilidade. Em 2012, participou numa exposição conjunta de pintura com Dulce Duarte, “Impressões Fortuitas”, na biblioteca municipal de Vila Pouca de Aguiar; e expôs no espaço de galeria da Adega Faustino, em Chaves. Em 2013, apresentou “Expressões corpóreas”, na Casa da Cultura de Vila Pouca de Aguiar e na sala de exposições do Teatro de Vila Real. Em 2014, “Metamorphosis” esteve na sala de exposições do Teatro de Vila Real e na Casa da Cultura de Vila Pouca de Aguiar. No mesmo ano, “Expressões corpóreas” esteve nos Paços do Concelho de Boticas, e a mostra “Vila Pouca nas entrelinhas” esteve no Museu Municipal de Vila Pouca de Aguiar. Em 2015, “Metamorphosis” esteve nos Paços do Concelho de Boticas, e no Centro Cultural de Chaves; “E pur si muove” esteve no Museu Municipal Armindo Teixeira Lopes, em Mirandela, na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, em Amarante, e no Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros. “Casas Transmontanas: Um olhar distinto” é o nome da mostra de sua autoria que esteve no Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais, na Casa do Tempo, em Cabeceiras de Basto, e no Ecomuseu do Barroso, em Montalegre. Já em 2016, “E pur si muove” esteve em exibição no Centro de Inovação Tecnológico Inovarural de Carrazeda de Ansiães e no Centro Cultural de Vila Flor. Já a exposição de pintura “Fragmentos Urbanos”, que agora chega ao Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, passou anteriormente pelo Museu Cármen Miranda, em Marco de Canaveses.

O Theatro Club, localizado no Largo António Lopes, na Vila da Póvoa de Lanhoso, está aberto de terça a domingo, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Aos sábados e domingos o horário de abertura é entre as 15h00 e as 18h00.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *