Cultura, Destaque, Matosinhos

Matosinhos colorido “a” Hazul

Hazul Luzah, o já internacional street artist do Porto, cuja obra está fortemente presente em França, foi convidado a dar uma nova vida à fachada deu um prédio de uma das maiores ruas de Matosinhos. A ideia deste projeto surgiu da necessidade de renovar a rua Brito Capelo, a sul, preenchendo o enorme mural vazio junto à galeria de arte P55.

O artista portuense mantém-se fiel ao seu nome e inspira-se sobretudo na cor azul para explorar o conceito marítimo. As ondas, os barcos, os peixes, todo ambiente da orla marítima associada a Matosinhos vão estar representados no mural da cidade.

Segundo Hazul, “o grande desafio passa por destacar a temática marítima, nas suas várias representações, uma vez que ela merece um destaque muito especial. Trata-se de Matosinhos e da sua fortíssima ligação ao mar, no entanto, é importante não esquecer que esta é uma zona frequentada por amantes de arte, pelo que é fundamental manter uma mensagem alusiva à sintonia das várias formas de arte”.

Aníbal Pinto de Faria, responsável pela galeria que apoia este projeto, junta o útil ao agradável: desafiou Hazul a expor o seu talento, tornando simultaneamente a cidade um pouco mais rica no seu património artístico. “A transversalidade da arte é algo que sempre nos inspirou. Acreditamos que a arte é de todos e para todos por isso aproveitámos este mural que é uma extensão da nossa galeria para o simbolizar”, declara.

A arte de Hazul distingue-se pela aposta nos elementos naturais, geométricos e figurativos. São linhas, círculos e outras formas geométricas que parece encaixar em qualquer imagem e acabam por remeter para a mitologia de culturas antigas.hazul_Logo

 

Mais informação sobre a obra de Hazul Luzah em www.hazul.pt.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *