Albergaria-a-Velha, Cultura

Albergaria-a-Velha recebe encontro de Arquivos Municipais do distrito de Aveiro

hll00

Albergaria-a-Velha recebe na sexta-feira o 1.º Encontro de 2016 do Grupo de Trabalho de Arquivos Municipais da Região de Aveiro. Organizado pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), com o apoio do Município, o encontro reúne responsáveis de 21 arquivos municipais do distrito de Aveiro.

Focado em questões especializadas, o grupo de trabalho vai também debruçar-se sobre as potencialidades do software AtoM, uma linguagem de computador direcionada para arquivos, isenta de licenças, e com baixos custos de manutenção. Esta linguagem informática está a ser usada no site do Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha (AMA), conforme recomendação da DGLAB.

O site do AMA, acessível em arquivo.cm-albergaria.pt, pretende disponibilizar milhares de registos em suporte digital, desde projetos de arquitetura, jornais, fotografias, arquivos familiares ou variada documentação autárquica, desde os forais medievais até às atas das reuniões de Câmara e Assembleias Municipais do século XXI. Dispõe atualmente de mais 1800 registos acessíveis, uma parte deles fotografias, do Arquivo Foto Gomes, um conjunto arquivístico recolhido no Concelho e na Região, entre 1935 e 2008.

Contudo, o site do Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha ainda é muito recente, está a ser alimentado diariamente, mas levará sempre muito tempo até ter um volume considerável. Delfim Bismarck, Vereador da Cultura, afirma que “o site ainda é um bebé, mas o objetivo é fazê-lo crescer e disponibilizar ao público e investigadores toda a informação disponível, dentro dos limites legais”. O Autarca refere, no entanto, que a sua organização e disposição por registos de autoridade veio facilitar o trabalho dos historiadores e investigadores. “A dificuldade de um investigador é saber o que se quer e onde procurar, mas através da nova plataforma esse trabalho está facilitado”, referiu Delfim Bismarck.

O carregamento da plataforma de Internet, que implica a digitalização de documentos, está a ser realizado diariamente por técnicos no Arquivo Municipal. A página de Internet permite pesquisas simples, por nomes de pessoas, famílias, organismos e entidades geográficas. Será também possível pesquisar dentro dos próprios documentos digitalizados, através de tecnologia de reconhecimento ótico de caracteres.

A utilização de software livre é uma das recomendações da DGLAB. Os Municípios de Albergaria-a-Velha, Albufeira e Vila do Bispo são os únicos no país a utilizarem o AtoM. Vale de Cambra também usa, mas apenas para dois arquivos fotográficos. São diversas as vantagens na utilização desta plataforma: é mais barato, não obriga ao pagamento de licenças; chega a todas as plataformas e a qualquer computador; não se perde informação, uma vez que efetua cópias de segurança com regularidade; tem garantia de continuidade, pois qualquer pessoa com conhecimentos de informática pode desenvolver o programa conforme as necessidades.

O Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha foi inaugurado em 2008, é uma infraestrutura muito recente, se comparada com arquivos municipais de outros concelhos. Veio colmatar dificuldades evidentes na salvaguarda de documentação legal e de interesse histórico. A opção informática utilizada em Albergaria-a-Velha está a ser seguida com atenção, tendo em conta que se entende ser a solução ideal para a construção de arquivos digitais.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *