Mora, Sociedade

Bogas de Lisboa entram no Fluviário de Mora

Boga1

Duas dezenas de Bogas de Lisboa chegaram esta semana ao  Fluviário de Mora para iniciarem o projecto de conservação da espécie Iberochondrostoma olisiponensis, a mais enigmática e ameaçada de Portugal

Este pequeno peixe foi descoberto em 2006 em três rios do baixo Tejo, sendo exclusivo desta região. Devido ao seu pequeno efectivo populacional é uma espécie classificada como “criticamente em perigo” pela IUCN.

A equipa que investiga este exemplar obteve um financiamento através do Fundo para a Conservação de Espécies Mohamed Bin Zayed que irá permitir o avanço no estudo desta espécie.

O Fluviário de Mora entra como parceiro neste projecto assegurando a sua sobrevivência, fazendo reprodução em cativeiro

 

Ao fim de nove anos, por onde passaram mais de 750 mil visitantes, crianças, famílias, escolas e outros grupos, o Fluviário de Mora continua a inovar e a renovar-se como a maior e mais reconhecida instituição em Portugal, e também na Europa, de divulgação do maravilhoso mundo dos Rios e dos Lagos.

 Com mais de 500 exemplares de 55 espécies, continua a valer a pena visitar e revisitar o Fluviário de Mora.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *