Cultura, Póvoa de Lanhoso

CONTE atribuiu Prémio “Ruy de Carvalho – Melhor Espetáculo” a “Pessoa” na Póvoa de Lanhoso

Conte2016 (4)

“Pessoa” do Teatro Passagem de Nível (Amadora) foi o grande vencedor da XII edição do Concurso Nacional de Teatro (CONTE), distinguido com o Prémio “Ruy de Carvalho – Melhor Espetáculo”, construído a partir a partir da obra de Jorge Chichorro Rodrigues, “Fernando Pessoa Contado às Crianças Adultas”, e de excertos da obra de Fernando Pessoa.

O XII Concurso Nacional de Teatro de Póvoa de Lanhoso foi organizado pelo Município de Póvoa de Lanhoso, pela FPTA – Federação Portuguesa de Teatro e pela Fundação INATEL.A cerimónia de encerramento decorreu no passado dia 12 de março, no Theatro Clubda Póvoa de Lanhoso.

O Vereador para a Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Armando Fernandes,felicitou todos os participantes e, na sua reflexão, sugeriu mudanças no figurino do CONTE. “É entendimento da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso que, no futuro, deveremos rever algumas linhas de orientação relativamente à organização deste concurso”, desabafou. “Temos muitos jovens na Póvoa de Lanhoso a fazer formação de atores. A autarquia tem apostado na criação de condições para que esta nobre arte possa ganhar cada vez mais públicos. Seria legítimo que a autarquia que recebe e financia este concurso nacional pudesse indicar uma companhia do seu concelho para integrar a fase final do CONTE. Isso funcionaria como um incentivo para aqueles que usufruem das políticas culturais que o município lhes proporciona. E serviria para chamar mais público a este espaço emblemático que brevemente irá entrar em obras de recuperação”, considerou.

Armando Fernandes deu ainda como bom exemplo da estratégia de promoção cultural do município os Serviços Educativos. “Procuramos levar cultura às escolas através das leituras encenadas. Mas também procuramos divulgar o nosso património cultural edificado junto da comunidade escolar, proporcionando visitas guiadas aos alunos e professores, Mesmo aqui ao lado criámos o Centro Interpretativo Maria da Fonte que conta, também com um núcleo documental. Adquirimos já mais um edifício do conjunto edificado onde nos encontrarmos para aí instalarmos a Casa da Memória”, referiu.

A anteceder a entrega dos Prémios, a peça “Limpezas Maria da Fonte” pelo Grupo de Teatro dos Funcionários da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso ainda subiu a palco extraconcurso. “Tiveram oportunidade de assistir hoje a um espetáculo em que os atores são trabalhadores da autarquia e formandos das nossas oficinas de teatro. E isto é, para nós, motivo de grande orgulho porque é o resultado da política cultural de proximidade que temos adotado nos últimos anos. É o resultado do esforço que temos feito no sentido de criar condições para que as artes passem a ocupar um lugar de relevo na vida de todos nós”, referiu, de entre outras considerações o Vereador para a Cultura, Armando Fernandes, concluindo que “é nesta teia cultural que pretendemos envolver todos os agentes culturais do nosso concelho. Associações, grupos folclóricos, bandas de música, Juntas de Freguesia são o suporte desta rede que se pretende cada vez mais forte”.

O XII Concurso Nacional de Teatro (CONTE) da Póvoa de Lanhoso arrancou no dia 5 de fevereiro, com a apresentação extraconcurso da peça “TROVAS & CANÇÕES, Actores, Poetas e Cantores”, com a participação de Ruy de Carvalho, ator e patrono do CONTE, assim como de seu filho João e de seu neto Henrique. Participaram no Concurso nove grupos de todo o país: Teatro de Carnide (distrito de Lisboa), Pateo das Galinhas (distrito de Coimbra), Getas – Centro Cultural (distrito de Santarém), TEM – Teatro Experimental de Mortágua (distrito de Viseu), Theatron (distrito de Évora), Contacto (distrito de Aveiro), Teatro Passagem de nível (distrito de Lisboa), Grupo Dramático e Recreativo da Retorta (distrito do Porto), Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico (distrito de Setúbal). O júri foi composto por José Barros (Município da Póvoa de Lanhoso), Dantas Lima (Fundação INATEL) e Luiz Oliveira (Federação Portuguesa de Teatro).

Vencedores do CONTE 2016

Prémio Orlando Worm para Melhor Iluminação
João Pereira
“Mulheres”
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Prémio para Melhor Ambiente Sonoro
Flávio Oliveira
“Mulheres”
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Prémio para Melhor Cenografia
Céu Campos
“O Principezinho”
Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico

Prémio para Melhor Guarda-Roupa
Céu Campos
“O Principezinho”
Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico

Prémio para Melhor Interpretação Secundária Feminina
Núria Melo
“Mulheres”
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Prémio para Melhor Interpretação Secundária Masculina
Tiago Costa
“O Bicho do Teatro”
Teatro de Carnide

Prémio para Melhor Interpretação Principal Feminina
Ana Sousa
“Mulheres”
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Prémio para Melhor Interpretação Principal Masculina
Diogo Bach
“O Bicho do Teatro”
Teatro de Carnide

Prémio Ibéria
“Jesucristo Superstar”
Compañia Teatro MC Reche

Prémio Prestígio Personalidade Fundação INATEL
Aurora Gaia

Prémio para Melhor Encenação
Laura Ferreira
“Mulheres”
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Prémio “Ruy de Carvalho” Melhor Espectáculo
“Pessoa”
Teatro Passagem de Nível

Menções Honrosas:

Menção Honrosa para Melhor Cenografia
João Paulo Pereira, Maria Fontes, Paula Nogueira e Vitor Hugo Oliveira
“Mulheres
Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Menção Honrosa para Melhor Interpretação Secundária Masculina
José Carlos
“Muito Molière”
TEM – Teatro Experimental de Mortágua

Menção Honrosa para Melhor Interpretação Principal Feminina
Rosa Souto Armas
“Quatro Mulheres para Uma Ifigénia”
Theatron – Associação Cultural

Menção Honrosa para Melhor Interpretação Principal Masculina
Diogo Leiria
“O Principezinho”
Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *