Espinho, Turismo

Espinho é destino de pernoita para turistas

turistas_pnp250_11164138456a8e5f9254edDe acordo com um estudo sectorial desenvolvido pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com o Turismo do Porto e Norte de Portugal e o Aeroporto do Porto, o consumo médio por turista, para a região do Porto e Norte aumentou 10%, para 443 euros, no último trimestre de 2015, com cada turista a gastar em média 82 euros por noite.

No último trimestre do ano passado Espinho esteve entre os locais com maior incidência de pernoita no Norte de Portugal, juntamente com os Concelhos de Braga, Guimarães, Viana do Castelo, Póvoa do Varzim e Régua. Destaca-se, em termos de alojamento escolhido, o hotel e a casa de familiares/amigos, seguidos das unidades de alojamento local (pensões/‘hostels’/residenciais) e, por fim, casa própria.

Os países que mais turistas estrangeiros nos fornecem, continuam os mesmos de trimestres anteriores, ou seja, França, Espanha e Suíça, que juntos completam 63% da quota de mercado.

Com este estudo, ficamos ainda a saber que os turistas brasileiros e americanos foram os que mais gastaram, durante este período, com valores de 137 e os 129 euros por pessoa/noite, respetivamente. Os turistas luxemburgueses e franceses apresentaram os consumos unitários mais baixos (53 e 80 euros respectivamente), sendo que estes, “apesar de serem dos mercados com maior duração da estada”, apresentam os gastos mais reduzidos, devido ao “elevado peso do segmento de visita a familiares/amigos”.

As atividades preferidas pelos turistas que chegam ao Norte, passam por experimentar a nossa gastronomia e fazer compras, seguidos do desfrutar da paisagem, passeios de carro, visita a monumentos e animação noturna.

O perfil do turista que visitou a região caracteriza-se por uma maioria no segmento etário dos 26 aos 50 anos (62%). Mais de metade desses turistas (54%) eram casados ou viviam em união de facto e apenas 39% eram solteiros, sendo que este segmento registou também um acréscimo de 15% face ao período homólogo de 2014.

As reservas também passaram a ser feitas com maior antecedência, em comparação com o planeamento da viagem no trimestre homólogo, uma vez que hoje em dia, 35% dos turistas do segmento lazer/férias efectuam a sua reserva com seis ou mais semanas de antecipação.

Os dados que estiveram na base deste estudo foram recolhidos no 4º trimestre de 2015 através, de um inquérito por entrevista pessoal realizado na sala de embarque do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, tendo sido obtidos 439 questionários válidos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *