Sociedade

Mangualde cede antiga escola primária para lar de idosos

Lar Abrunhosa 2 (1)Em Abrunhosa do Mato, freguesia de Cunha Baixa, Mangualde, vai nascer um novo projeto: um Lar residencial para idosos. A cerimónia de lançamento da primeira pedra aconteceu este domingo, dia 26 de outubro, pelas 17h00, e contou com a presença de diversas entidades, entre as quais o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, o Padre João Zuzarte, pároco da Freguesia de Cunha Baixa e presidente da instituição de Solidariedade Social, o Centro Paroquial de Cunha Baixa, o Presidente da Junta de Cunha Baixa, Paulo Marques, o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, José Tomás, e o Diretor do Centro Distrital da Segurança Social de Viseu, Telmo Antunes.

A nova estrutura residencial, da responsabilidade do Centro Paroquial de Cunha Baixa, implantado em Cunha Baixa, atualmente com as valências de Centro de Dia e Apoio Domiciliário, nasceu da cedência da antiga escola primária de Abrunhosa do Mato por parte da Câmara Municipal de Mangualde, uma escola que estava encerrada há já cerca de três anos. O tempo de construção será sensivelmente de um ano, num investimento de cerca de 300 mil euros. Os idosos mais carenciados serão a prioridade deste projeto que procura mostrar a face caritativa da igreja e para tal o Lar contará com 14 camas.

João Azevedo aproveitou o momento para lembrar da importância do pilar social no concelho de Mangualde, como sendo fundamental no cuidar permanente e em rede dos mais velhos. O Autarca acrescentou ainda que “este novo projeto vai criar mais emprego no sector social e que para além dessa mais valia, o edifício da antiga escola primária, que está devoluto vai ter uma “nova vida” ao serviço da população, tendo assim um papel determinante no desenvolvimento no concelho. Mangualde fica mais rico.”, concluiu.

Para o Padre João Zuzarte este projeto ‘é fundamental para os idosos da região, especialmente para os mais carenciados. ‘A direção e a equipa técnica tiveram como horizonte e motivação para este projeto o número elevado de idosos que vivem no limiar da pobreza e em carência, quer por falta de dinheiro quer pela ausência de retaguarda familiar’, referiu o pároco.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *