Economia, S. João da Madeira, Tecnologia

Dia Aberto na nova Sanjotec 2 com diversões radicais e tecnológicas em S. João da Madeira

Sanjotec 2A nova Sanjotec 2 abre-se à comunidade sanjoanense no dia 24 de outubro, para que todos possam conhecer por dentro este moderno edifício e as empresas aí instaladas. Trata-se de um empreendimento que vem reforçar a capacidade de criação de emprego em S. João da Madeira e reforçar a economia local.

Em ambiente de festa para todas as idades, o programa deste Dia Aberto na Sanjotec 2 inclui atividades radicais, demonstrações tecnológicas e uma exposição da oferta formativa na área tecnológica de parte de parceiros como Academia de Formação da Autoeuropa (ATEC), a Fibrenamics, a Universidade de Aveiro e os três Agrupamentos de Escolas de S. João da Madeira, entre outras entidades.

“Com esta iniciativa pretende-se sobretudo sensibilizar e despertar as camadas mais jovens para as tecnologias e para a industria, pelo que a participação os agrupamentos de escolas da cidade, da ATEC e da UA é essencial, como é também interessante a surpresa radical que teremos organizada para os jovens terem um dia inesquecível”, afirma o Presidente da Câmara, Ricardo Figueiredo.

O programa inclui ainda a cerimónia de assinatura dos contratos de acolhimento empresarial com as primeiras empresas instaladas neste novo edifício: CadTech, Creative Systems, Flymaster Avionics, Tech4Food e Tech4Home. Cada empresa fará uma pequena apresentação a que se seguirão visitas a cada um dos espaços que lhes estão destinados, que no seu conjunto ocupam já 2/3 da área disponível deste edifício de cerca de 3.500 metros quadrados.

 

Emprego qualificado

“Com o novo edifício da Sanjotec, S. João da Madeira passa a ter ainda melhores condições para o crescimento e fixação de empresas da área tecnológica, reforçando-se assim a economia local e a criação de emprego qualificado”, afirma o Presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, Ricardo Figueiredo.

O autarca realça que “este segundo edifício da Sanjotec é absolutamente essencial para dar resposta ao desenvolvimento do setor tecnológico na cidade, bem patente no facto de o primeiro edifício ter já atingido a sua ocupação máxima, com um total de 40 empresas”. Refira-se que em 2014 essas mesmas empresas apresentaram um volume de negócios de 16,6 milhões de euros, metade dos quais resultante de exportações, cujo volume praticamente duplicou em relação a 2013.

“São resultados que fazem da Sanjotec um caso de reconhecido sucesso, cujo mérito se deve, essencialmente, às empresas aí instaladas, aos seus empreendedores e trabalhadores, mas também às condições que a Câmara, através da Sanjotec, conseguiu criar. O volume de negócios destas empresas deverá atingir em 2015 um valor superior a 20 milhões de euros e o volume de emprego é já de perto de 300 pessoas altamente qualificadas e na sua maioria jovens.”, frisa Ricardo Figueiredo..

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *