Póvoa de Lanhoso, Sociedade

Câmara Municipal recupera e valoriza património arqueológico da Póvoa de Lanhoso

????????????
????????????

Centenas de fragmentos de cerâmica comum romana e de armazenamento bem como pesos de tear, vidros, fragmentos pétreos e metálicos, para além de outro espólio muito variado, foram encontrados no decorrer da escavação arqueológica da villa romana de Via Cova, na freguesia de Lanhoso, que terminou no passado mês de setembro.

“Esta ação vai de encontro à estratégia do município de valorização do nosso património cultural. E tem sido o “agregar de vontades”, que nos tem permitido ter uma intervenção muito importante nesta área. Desde logo pela capacidade técnica no líder da equipa, o Dr. Orlando Fernandes. A imprescindível colaboração da Junta de Freguesia de Lanhoso. E a fundamental disponibilidade e empenho de um conjunto de voluntários que olham hoje para estas “coisas do património coletivo” com uma atenção redobrada”, salienta o Vereador para a Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Armando Fernandes.

Todo aquele material que foi referido, além da devida limpeza, etiquetagem e recuperação, será alvo de um estudo detalhado, passando, posteriormente, a integrar o acervo museológico da Sala de Interpretação do Território, sediada na Casa da Botica.

Para a devida interpretação da estrutura, no decorrer dos próximos meses, irá proceder-se à musealização de toda a área arqueológica, como seja a recuperação de alguns muros, que se encontram desmantelados, a aplicação de geotêxtil e de gravilha, sendo aplicado, posteriormente, um painel interpretativo das ruínas.

Terminado o processo de musealização, pretende-se que este sítio romano, que se reveste de significativa importância para o estudo e distribuição do povoamento romano no concelho da Póvoa de Lanhoso, integre o roteiro concelhio de sítios arqueológicos visitáveis e faça parte do plano municipal de Serviços Educativos apresentado às escolas.

“Queremos transformar este local num importante ponto de visitação, depois de procedermos à sua musealização. Pretendemos integrá-lo na rota dos nossos serviços educativos, porque é importante que os alunos das nossas escolas fiquem sensibilizados para a necessidade de preservação destes locais, que são identitários da riqueza do nosso passado”, refere ainda o mesmo responsável da Autarquia.

Esta escavação contou, em 2015, com a colaboração de duas dezenas de voluntários, empenhados e dedicados, contribuindo, desta forma, para o estudo e valorização do património cultural concelhio.

Estes trabalhos, coordenados pelos Serviços de Património da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e que contaram com a colaboração da Junta de Freguesia, permitiram comprovar a continuidade da estrutura para a vertente nordeste, com o aparecimento de mais uma sala, ficando, assim, a descoberto um total de sete salas que constituíam a parte rústica, área de armazenamento e transformação dos cereais, da villa romana. Porém, pelos vestígios arqueológicos postos a descoberto, é percetível que esta ala tinha continuidade, mas que foi, entretanto, destruída pela construção de um muro de divisão de propriedade, perdendo-se, por isso, a restante informação relativa a esta estrutura.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *