Celorico de Basto, Sociedade

Castelo de Arnoia recebe centenas de visitantes em Dia Nacional dos Castelos em Celorico de Basto

_DSC1023Celebrado oficialmente a 7 de outubro, o Dia Nacional dos Castelos não passa despercebido em Celorico de Basto. Neste dia, o Castelo de Arnoia recebe centenas de visitas e este ano não foi exceção. Crianças e idosos foram os convidados de honra deste dia especial e usufruíram de uma visita guiada desde o Centro Interpretativo ao Castelo.

“O nosso Castelo é património nacional desde 1946, está em processo de candidatura para se tornar património da Unesco e é, de facto, uma referência cultural e patrimonial do concelho de Celorico de Basto e da região. Com as últimas requalificações de que foi alvo mostra-se, agora, mais acessível a toda a comunidade, com as crianças e os idosos a terem acesso ao Castelo sem dificuldade” disse o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca reforçou ainda o trabalho que está ser desenvolvido para tornar o espaço mais apetecível junto de possíveis visitantes. “Estamos a trabalhar para criar programas de animação e outros pontos de interesse que sejam impulsionadores para atrair o turistas para a Villa de Basto e o Castelo de Arnoia e, estou certo, de que o esforço será recompensado”.

Durante a manhã, o Castelo de Arnoia e o Centro Interpretativo receberam duas turmas do Centro Escolar da Villa e durante a tarde, um grupo de idosos do Celorico a Mexer. Os técnicos de turismo guiaram as visitas e proporcionaram atividades lúdicas às crianças como pinturas do castelo e maquetes em papel.

Presente na iniciativa Hugo Peixoto Henriques, animador do programa Celorico a Mexer, salientou a importância de dar a conhecer aos idosos um marco tão importante do património local. “Temos idosos nos nossos grupos de animação que nunca tiveram a oportunidade de conhecer o castelo de Arnoia, uma referência cultural do concelho. É nossa missão, também, proporcionar-lhes, aos idosos, momentos únicos, que de outra forma dificilmente poderiam vivenciar”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *