Cultura, Guimarães

Guimarães Noc Noc 5

11221729_870477423037120_8448119096570809722_oA quinta edição do Guimarães Noc Noc abre portas no dia 3 de outubro a 65 espaços no centro da cidade para acolher cerca de 200 projetos e mais de 400 artistas provenientes de todo o país e representações artísticas vindas dos E.U.A., França, Brasil, Itália, Inglaterra, Nova Zelândia, Espanha e Alemanha. Até 4 de Outubro há artes plásticas, música, performance, poesia, vídeo arte e dança em espaços improváveis de exibição artística em Guimarães.
A cidade transforma-se, assim, numa imensa galeria aberta ao público. Uma parte do evento, o Mini Noc Noc, é dirigido aos mais novos, com programação própria durante todo o fim de semana do evento, na Biblioteca Municipal Raúl Brandão.
Esta é a primeira edição com a chancela EFFE – Europe for Festivals, Festivals for Europe, uma distinção que inclui este evento num guia que representa os melhores festivais dedicados à arte e cultura na Europa.

Parcerias
Este ano há novas parcerias da associação Ó da Casa com diversas instituições. Pela primeira vez no Noc Noc, as instalações do antigo Hospital de Guimarães fazem parte do roteiro a visitar este ano. A Shair, em Braga, participa através da apresentação de artistas da própria galeria. Uma outra novidade na edição 5 é o NocFM, espaço de divulgação do evento apresentado semanalmente na Rádio Santiago, em Guimarães. Também este ano, o primeiro dia do programa do Noc Noc disponibiliza um espaço dedicado ao acolhimento dos estudantes universitários através de visitas orientadas, com inicio ás 16h de sábado e domingo. Esta parceria envolve a Associação Comercial e Industrial de Guimarães, Câmara Municipal de Guimarães, Universidade do Minho.

Artistas
O Guimarães Noc Noc promove os artistas nacionais e internacionais. Este ano existem 65 espaços no centro da cidade para acolher cerca de 200 projetos e mais de 400 artistas provenientes de todo o país e representações artísticas vindas dos E.U.A., França, Brasil, Itália, Inglaterra, Nova Zelândia, Espanha e Alemanha. “A autonomia dos artistas permite que se inscrevam, se organizem e disponibilizem uma programação próprio”, destaca Pedro Ferreira. A visão dinâmica do Noc Noc permite que ocupem espaços diversos tais como habitações de particulares, espaços institucionais e estabelecimentos comerciais.

Voluntariado
A sinalética dos espaços, um dos elementos mais visíveis do evento, está a cargo do colectivo Piñata Colada e contará com a participação de mais de 100 voluntários. Entre eles há estudantes, professores, alguns são comerciais, psicólogos, «freelancers» na área das artes que vão ajudar na organização e promoção na edição deste ano. Trata-se de um número bastante superior às anteriores edições, “mais do dobro”, destaca Marta Pinto responsável pelos voluntários no evento. “Alguns vêm de propósito de Lisboa, Porto ou Celorico de Basto só para participar no evento”, acrescenta. Durante a semana, não só participam no workshop de fotografia como na sinalética com a orientação pelo coletivo Piñata Colada, de Lisboa. Participam ainda na formação em Serigrafia orientada pelo grupo Galdéria, a decorrer também na Casa da Memória. As inscrições para voluntário Noc Noc permanecem abertas até ao final do evento.

Mini Noc Noc
Este ano, o Mini Noc Noc vai ocupar a Biblioteca Municipal Raúl Brandão com atividade permanente através de oficinas de expressão plástica na tarde de sábado entre as 16h e as 19h e entre as 10h e as 13h de domingo. A programação inclui ainda atividades dinamizadas por diversos intervenientes, tais como, Biodanza, “Stand-up Poetry”, performances, o projeto “A Mala” de André loba, ainda pequenas demonstrações de dança do espetáculo “Ocidental praia Lusitana” da Escola de Dança Flávia Portes e o espetáculo “Mala em Cena: Quantas pessoas tem Pessoa?” da CENAS Teatro e Companhia. Este é o terceiro ano do Mini Noc Noc. “Trata-se de alargar o espaço e o horário desta vertente, pois, fazia todo o sentido desenvolver mais momentos artísticos com as crianças com propostas muito ricas e ainda mais variadas”, destaca Marta Carvalho a responsável pela iniciativa.

Programação
O ambiente «pré-noc» inclui um concerto promovido pela editora portuense Sister Ray, no S. Mamede, sexta-feira à noite. O ambiente de festa «warm-up» prossegue no Convívio com a participação de vários DJ`s.
A inauguração oficial do Guimarães Noc Noc será uma surpresa, ás 15h de sábado, no Largo da Oliveira. Durante os dois dias do evento, a atmosfera promete ser bem diferente do habitual e bastante dinâmica, dentro e fora dos espaços. No centro histórico vimaranense, a qualquer momento haverá a presença de projetos itinerantes de artes circenses e de rua, “músicos que aparecem a tocar em esplanadas ou largos, artistas em performance como será o caso da Tarantulinha” destaca Isabel Ferreira. E mesmo que não se entre nas casas, “as coisas vão ter com as pessoas”, frisa Pedro Ferreira.
O programa inclui perto de 25 concertos com blues, jazz, música coral, fado. “A novidade é o fado”, destaca Jorge Castelar. Destaque para o projeto do Coletivo Astronauta intitulado “Nem ata nem desata”. Consiste na leitura ininterrupta de atas durante 29 horas, numa espécie de contestação ao excessivo volume burocrático “de quem quer fazer coisas na área cultural” explica Jorge Castelar.

Até 4 de Outubro, o Guimarães Noc Noc destaca as artes plásticas, música, performance, poesia, vídeo arte e dança de 400 artistas em 65 espaços improváveis de exibição artística em Guimarães. A Associação Ó da Casa convida todos a participarem no Noc Noc 5.

Sem mais de momento, agradecemos a divulgação do evento e estamos disponíveis para agendamento de entrevistas. Junto enviamos diverso material de divulgação. Mais informações contatar Dalila Monteiro através de 927775385.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *