Desporto

“Duque” espanhol venceu em Bragança

1Etapa_ChegadaVicente Garcia de Mateos ganhou ao sprint, esta quinta-feira, 30 de julho, a primeira e mais longa etapa da 77ª Volta a Portugal Liberty Seguros. Numa chegada em bloco para um primeiro pelotão com cerca 40 elementos, o espanhol da formação Louletano-Ray Just Energy conseguiu bater pela diferença mínima, o algarvio Samuel Caldeira (W52-Quinta da Lixa) e o italiano Davide Vigano (Team Idea 2010 ASD).

“Esta é uma das vitórias mais importantes da minha carreira!” Foram as primeiras palavras do vencedor, de 26 anos, profissional desde 2009. Com o triunfo o espanhol vestiu a Camisola Vermelha BIC da classificação por pontos. O Camisola Amarela, o belga Gaetan Bille (Verandas Willems Cycling Team), terminou com o tempo do vencedor, integrado no pelotão, e apesar das dificuldades manteve o comando da prova. “Foi muito difícil manter a camisola. O trabalho da equipa foi determinante”, referiu o belga sorridente, mas novamente sem acreditar que pode continuar líder com as montanhas que se aproximam. Nas contas entre os primeiros classificados, Gustavo Veloso (W52-Quinta da Lixa) manteve o segundo lugar a três segundos de diferença e Samuel Caldeira surge agora na terceira posição a 15 segundos do primeiro.

Na festa de Bragança, que há 15 anos não recebia a Volta a Portugal, mereceu também honras de pódio para Hector Benito (Caja Rural-Seguros RGA). O espanhol vestiu a Camisola Branca RTP, símbolo que premeia o melhor jovem em prova e recebeu igualmente o Prémio Kombinado Kia. Desaparecido do palmarés da Volta a Portugal desde 2000, este prémio regressa agora para brindar o vencedor do somatório da pontuação nas diversas classificações da prova.

 

“Os Cinco” em fuga na etapa mais longa

O entusiasmo das gentes de Pinhel, à partida, fazia prever um regresso memorável do Nordeste Transmontano à Volta a Portugal. E assim foi ao longo de quase 197 quilómetros. Esta primeira etapa, a mais longa desta edição, foi protagonizada inicialmente por um quinteto que insistiu em “dar música” durante mais de metade da tirada.

A Serra de Bornes, onde um Prémio de Montanha de 2ª categoria prometia causar grandes dificuldades era o maior obstáculo do dia além da longa quilometragem. Na subida o grupo dos cinco  fugitivos começou a desintegrar-se depois de 90 quilómetros juntos. O quinteto transformou-se em trio e foi o português Bruno Silva quem assumiu a posição de maestro. Já com uma vitória amealhada no primeiro Prémio de Montanha, em Via Nova de Foz Côa, o corredor da LA Alumínios-Antarte venceu no alto de Bornes, e assumia, desde logo, a Camisola Azul Fundação do Desporto. A 45 quilómetros da meta, Alberto Gallego (Rádio Popular-Boavista) decidiu deixar para trás os companheiros de fuga e atacou. Resistiu até à primeira passagem pela meta quando restavam 14 quilómetros para o fim da etapa. Esta “teimosia” valeu-lhe o Prémio de Combatividade Conselheiros da Visão. Depois foi um pelotão reduzido a cerca de 40 unidades quem atacou a reta da meta, em Bragança onde venceu Vicente Garcia de Mateos.

Pedaladas cumpridas, o espanhol, primeiro a cortar a meta, subiu à balança ainda antes de ser brindado no pódio. Estranho? Não! É a iniciativa “Portugal é Nobre”. Diariamente o peso do primeiro corredor a cortar a linha de meta é convertido em produtos oferecidos pela NOBRE a uma Instituição de Solidariedade Social selecionada por cada município que recebe os finais de etapa da Volta. Esta quinta-feira foram entregues 65,5 Kg à Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes.

 

Momento do Di

A Volta… um sonho para miúdos e graúdos

A 77ª Volta a Portugal Liberty Seguros tem até este sábado um ingrediente extra: a Volta a Portugal dos Juniores. Jovens de 17 e 18 anos saem para a estrada com um sonho nas pernas, tal e qual como os mais velhos que andam uma temporada inteira a pensar nos 11 dias de competição.

Nas três etapas da prova dos juniores parte do percurso é partilhado com a Volta dos profissionais e os locais de chegada são exactamente os mesmos terminando os mais novos as etapas cerca de duas horas antes. Esta quinta-feira os mais novos tiveram também a primeira tirada. Se o Nordeste Transmontano já estava animado ao receber a Volta dos elites, a versão júnior com 170 “esperanças” veio colorir ainda mais as estradas deste “cantinho” de Portugal. São 27 equipas participantes. No primeiro dia, depois de 98,5 Km, que começaram em Vila Nova de Foz Côa, a chegada foi discutida ao sprint, com o espanhol Pablo Montes (Disgarça) a ser mais forte.

77ª Volta a Portugal Liberty Seguros

2ª Etapa – 31 julho 2015

Macedo de Cavaleiros – Montalegre (Serra do Larouco) | 175,6 Km

Hora da Partida – 12h30

A segunda etapa da Volta representa mais um regresso à competição: Macedo de Cavaleiros será o ponto de partida para os difíceis 175,6 Km que vão terminar no alto da Serra do Larouco, em Montalegre, a 1525 metros de altitude.  À semelhança do ano passado, o Larouco deverá ser alcançado a baixas temperaturas e com aguaceiros. Se o início da etapa será percorrido com cerca de 28 graus de temperatura máxima, por volta das 17h15, quando se aproximar o final da tirada, o termómetro já terá “arrefecido”.

A Serra do Larouco, cuja inclinação máxima ronda os 10% e a média de declive são 4,9%, fará o “acolhimento” dos corredores com temperaturas a rondar os 11 e os 14 graus. As quatro contagens para o Prémio de Montanha, a última de 1ª categoria coincidindo com a meta, no segundo ponto mais alto de Portugal continental vão certamente animar e determinar uma nova liderança na competição.

Todas as informações em: http://www.volta-portugal.com/etapas/phps/etapa_home.php?etapa=2

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *