Óbidos, Sociedade

Ministra da Agricultura “concretiza” sonho com 40 anos dos agricultores de Óbidos

Humberto Marques, Assunção Cristas, Filipe Daniel e Campeã da Mota“Não há sonho que resista 40 anos, se não for um bom sonho.” Foi desta forma que a ministra da Agricultura e do Mar falou da Rede de Rega de Óbidos, uma obra há muito esperada pelos agricultores da região e cujo despacho de autorização de início de procedimento da empreitada da sua construção foi dado ontem

Assunção Cristas esteve em Óbidos para dar essa garantia aos agricultores: “vamos mesmo ter obra e já não podemos voltar atrás”, depois de muita pressão por parte da autarquia. A rede de rega das Baixas de Óbidos vai custar cerca de 28 milhões de euros e vai servir 900 agricultores e cerca de 1200 hectares de terreno. A primeira parte da obra será a construção da estação elevatória, seguindo-se a rede de rega do bloco de Óbidos. “Até ao final do ano, estamos em condições para avançar para a rede do outro bloco, da Amoreira,” e, por isso, “é realista dizer que teremos tudo concluído na campanha de 2017”, garantiu Assunção Cristas.

Para o presidente da Câmara Municipal de Óbidos “é um orgulho” poder ver “este velho sonho, com cerca de 4 décadas, ser uma realidade”. Humberto Marques sublinhou a importância desta obra, uma vez “que vai permitir a duplicação do nosso Produto Interno Bruto”. Uma ideia partilhada por Assunção Cristas que afirmou que a água é um “líquido precioso que transforma a nossa competitividade”, acrescentando que esta aposta no regadio, no País, “é também parte da nossa estratégia às alterações climáticas”.

Tecnicamente, este é um projeto ambicioso. Vai ser construída uma estação elevatória que vai permitir fornecer água filtrada aos agricultores, através de 50 quilómetros de tubagens e cerca de 1,5 litros de água por segundo, por hectare. Serão disponibilizadas 400 tomadas de água, o que perfaz 3 tomadas por hectare, aos quase mil agricultores abrangidos. É o maior investimento público feito no concelho de Óbidos e no distrito de Leiria e um dos maiores do País, em 2015.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *