Felgueiras, Sociedade

Palestra – A Luz elétrica em Felgueiras

palestraEsta ação pretende historiar “alguns momentos” da introdução e desenvolvimento da rede elétrica no concelho de Felgueiras, ao mesmo tempo destacar o que nesse processo foi inovador face ao ocorrido na região e no País, mas também aquilo em que a experiência do ocorrido em Felgueiras foi semelhante ao acontecido nesta matéria no território nacional. Nesta palestra vai confrontar-se o processo de eletrificação de Felgueiras com a história deste assunto no País.

Esta palestra pretende desenvolver a ideia de que um concelho como Felgueiras, concelho em grande medida do “interior” – conceito entendido no seu sentido mais lato – consegue estar presente e ser contemporâneos de algumas das maiores transformações operadas no País; uma das quais foi a introdução da energia elétrica na sua vida quotidiana, tanto no espaço público como no espaço privado.

Felgueiras inaugurou a sua rede elétrica no decorrer de 1917, altura particularmente conturbada tanto interna como externamente, quando eram ainda relativamente poucos os concelhos do País a disporem dessa forma de energia. Nesse processo Felgueiras acompanhava a região em que se insere, tanto no tempo como na forma, ou seja, adota a luz elétrica num período semelhante ao dos seus concelhos vizinhos e, também aqui, essa iniciativa é levada a cabo por empreendedores locais.

Desde a segunda metade do século XIX até às primeiras décadas do século XX, o território do Entre Douro e Minho constitui-se, em certa medida, como motor de algumas das principais transformações que estavam a acontecer na sociedade e na economia portuguesa; constitui, disso, um bom exemplo o dinamismo de agentes empresariais desta região consubstanciado na significativa representatividade do recurso à eletricidade, então uma nova e promissora forma de energia, tão promissora que a Exposição Universal de Paris, de 1900, destinada a celebrar o advento do novo século, tinha escolhido para seu tema precisamente «a electricidade»; no início do século XX os distritos do Porto e de Braga foram dos que mais adotaram a “nova energia” adquirindo uma maior expressão pelo grande número de municípios a dispor desta forma de energia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *