Economia, Oliveira de Azeméis

Aspöck cria em Oliveira de Azeméis centro de investigação internacional em iluminação automóvel

11349904_10153325933683058_159165635_nA empresa Aspöck está a construir em Oliveira de Azeméis um centro internacional de investigação e desenvolvimento onde serão testadas novas tecnologias de iluminação automóvel para as unidades que o grupo detém em Portugal, Áustria, Brasil e Polónia.

Em atividade desde 2007 na freguesia de Cucujães, a fábrica portuguesa opera atualmente em 10.000 metros quadrados de área coberta, mas passará assim a dispor de mais 3.000 e aos 600 trabalhadores que emprega hoje deverá acrescentar 25 novos profissionais até fevereiro de 2016 – data prevista para conclusão do novo equipamento.
“O Centro de Investigação e Desenvolvimento Aspöck vai ser responsável pela criação de todos os produtos a fabricar no futuro em Portugal ou em qualquer outra unidade das que o grupo tem no mundo”, anunciou hoje à Lusa o diretor-geral da empresa, Domingos Pinto.

“Vamos aplicar na estrutura oito milhões de euros e este é um investimento com raízes, para responder ao que prevemos que seja a produção do grupo nos próximos 15 a 20 anos”, acrescentou.

Audi, Volkswagen, Peugeot, Citroën, Daimler e Fiat são as principais marcas cujas óticas são criadas na Aspöck Portugal, sobretudo para iluminação traseira e frontal, mas também para efeito lateral.

“Trabalhamos muito com guias de luz, que é um tipo de produto que só seis ou sete empresas no mundo inteiro desenvolvem”, realça Domingos Pinto. “Não se trata de desenhar um molde ou injectar a peça; é mesmo o processo de desenvolvimento do conceito ótico que cria o design da luz”, explicou o empresário.

Esse segmento de produção em LED (Diodo Emissor de Luz) vai assim “ao encontro das fortes exigências dos designers das construtoras automóveis”, que se revelam cada vez mais sensíveis às questões de iluminação e têm nessa “a primeira coisa que mudam quando fazem o ‘restyling’ de um carro”.

Funcionando em laboração contínua, a Aspöck registou em 2014 um volume de negócios na ordem dos 40 milhões de euros, 93% dos quais afetos ao mercado externo, sobretudo europeu, e 5% relativos ao Japão.

Desde 2007, quando foi constituída com capital português e austríaco, tem vindo a registar um crescimento médio de 8 a 12% ao ano e as suas estimativas para 2015 são de que possa chegar aos 45 milhões.

Para isso contribuirá a encomenda da PSA (detentora das marcas Peugeot e Citroën) relativa à iluminação de um novo modelo automóvel a lançar em 2016. “Só com este negócio estamos a falar de uma faturação adicional de seis milhões de euros, 80% dos quais a material para a fábrica da marca em Vigo e 20% para a de Mangualde”, realça Domingos Pinto.

O novo centro de investigação da Aspöck procurará assim responder aos novos desafios do setor automóvel, considerando que “hoje em dia os carros sofrem mudanças muito grandes a cada dois anos e as empresas que trabalham nesta indústria têm que demonstrar capacidade de engenharia e desenvolvimento para acompanhar esse ritmo”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *