Cultura, Economia, S. João da Madeira, Sociedade

Economia e arte cruzaram-se nas comemorações do Dia da Cidade de S. João da Madeira

Espetáculo O Último Turno - Museu da ChapelariaPrograma do 31.º Aniversário da Elevação de S. João da Madeira a Cidade decorreu nos dias 15 e 16 de maio e incluiu uma visita a obra do segundo edifício da Sanjotec, a assinatura de um protocolo com o ISQ, o espetáculo “O Último Turno” no Museu da Chapelaria, a inauguração de uma nova exposição no Núcleo de Arte da Oliva e um concerto dos GNR na Casa da Criatividade.

No dia 15 à tarde, procedeu-se a uma visita às obras do segundo edifício da Sanjotec – Centro Empresarial e Tecnológico, um investimento de cerca de 6 milhões de euros, com comparticipação comunitária de 80 por cento.

Seguiu-se a assinatura de um protocolo com o Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), tendo em vista o lançamento do projeto-piloto “S. João da Madeira – Cidade Sustentável e Inteligente”, uma iniciativa importante para reforçar o apoio às empresas e ao emprego na cidade.

À noite realizou-se o espetáculo “O Último Turno”, interpretado por grupos de teatro da cidade, que atraiu uma multidão ao Museu da Chapelaria para assistir à recriação de cenas do romance “Unhas Negras”, do escritor sanjoanense João da Silva Correia.

A reconstituir esses episódios, que retratam de forma sublime a classe operária chapeleira no início do século passado, estiveram atores de diversos grupos de teatro de S. João da Madeira: “A Bem Dizer”, “Anim’Arte”, “Cultura Viva”, “Serafins”, TEPAS e TOJ.

 

Arte contemporânea e concerto dos GNR

A 16 de Maio, Dia da Cidade, foi inaugurada, no Núcleo de Arte da Oliva, a exposição “Todos os Direitos Reservados: Coisas do Mundo na Coleção Norlinda e José Lima”, comissariada por Miguel Amado, recentemente convidado a assumir o lugar de curador sénior do Middlesbrough Institute of Modern Art, um dos principais museus do Reino Unido.

Nesta nova exposição, que estará patente até Outubro, estão representados cerca de 50 artistas, entre os quais Leon Golub, Tatjana Doll, Rinus van der Velde, Robert Combas e Carmen Calvo, bem como João Louro, Albuquerque Mendes, António Olaio, Pedro Proença e Sara & André.

O 16 de Maio completou-se com um concerto dos GNR que esgotou a lotação da Casa da Criatividade. Neste espetáculo, a banda de Rui reininho apresentou-se no formato “Afectivamente”, no qual o baixo elétrico cede lugar ao baixo acústico, a guitarra elétrica passa as cordas ao violino de Ianina Khmelik e os teclados rendem-se ao piano pelas mãos de Toli César Machado.

A elevação a cidade concretizou-se a 16 de Maio de 1984. Nestes 31 anos, e na linha de toda a sua história, S. João da Madeira tem alcançado elevados patamares de desenvolvimento nas mais diversas áreas, surgindo recentemente na primeira posição do rating concelhio da Marktest, que mede o dinamismo demográfico e económico, bem como a qualidade de vida.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *