Sociedade

Casa da Balança tem novo projeto de animação para crianças em Évora

novo Projeto da Casa da BalançaO que têm em comum a Ribeira da Pachola, um cocho e um mocho? Esta é uma resposta dupla, uma vez que, no caso, além de serem três elementos da região do concelho de Évora, todos entram no novo projeto de animação da Casa da Balança, intitulado “Se um chapim incomoda muita gente…”.

Destinado a grupos etários dos 3 aos 7 anos de idade, em contexto escolar ou familiar, este projeto vai iniciar-se no próximo dia 4 de maio, funcionando sob marcação prévia. Para esse efeito, estão disponíveis os contactos da Casa da Balança, o e-mail casadabalanca@mail.evora.pt e o telefone 266777192.

Pertencente à Divisão de Cultura e Património da Câmara Municipal de Évora, a Casa da Balança, situada no Largo do Chão das Covas N.º 15, foi a primeira unidade museológica do município a abrir portas, em 1998. Desde então, além da oferta expositiva da coleção metrológica que possui, tem desenvolvido projetos e atividades de animação e de divulgação do seu espaço e do seu espólio, dirigidos ao público escolar e ao público em geral.

Desta vez, o projeto a estrear, “Se um chapim incomoda muita gente…”, inclui uma primeira parte que tem por base uma lengalenga e que, sempre que o tempo o permita se irá desenrolar no exterior, no Largo do Chão das Covas, e depois, já no interior da Casa da Balança, segue-se um percurso de exploração numa paisagem que recria o montado alentejano, onde velhos recipientes de medição de líquidos foram transformados em árvores que albergam várias espécies de aves do Alentejo.

“Se um chapim incomoda muita gente…” tem como objetivos sensibilizar e aproximar o público mais novo da unidade museológica Casa da Balança e também potenciar, através do contacto sensorial, o conhecimento dos mais novos do património natural e cultural da região, respetivamente o montado e as aves que o povoam, e a diversidade de antigas medidas de líquidos – que neste caso são pertença do espólio metrológico desta unidade e também de colecionadores particulares.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *