Castro Marim, Sociedade

“Viagem ao Algarve” apresentado na Casa do Sal de Castro Marim

Viagem ao Algarve - Casa do Sal (2)A Casa do Sal, em Castro Marim, acolheu na noite de sexta-feira, 17 de abril, a apresentação do livro de Diego Mesa, “Viagem ao Algarve”, inspirado no livro de José Saramago “Viagem a Portugal”.  Ficou saldada a dívida de José Saramago com Castro Marim, “Provavelmente, deixou dívida aberta em Castro Marim. Mal parou para olhar o formoso arcanjo Gabriel da igreja matriz, subiu ao castelo por desfastio, atraído pela rara cor vermelha das pedras, e tendo dado meia volta ao Castelo Velho, que os mouros construíram, regressou à estrada, caminho de Vila Real de Santo António. Já o mar se vê, já refulgem as grandes águas” (SARAMAGO, José, Viagem a Portugal. 21ª Ed. Lisboa: Caminho, 2003. p. 244.).

A cerimónia, conduzida pela vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Filomena Sintra, contou com a especial presença de Pilar del Rio, presidente da Fundação José Saramago, que homenageou o trabalho de Diego Mesa, revelando que a obra de Saramago que lhe serviu de inspiração, “Viagem a Portugal”, foi a mesma que conseguiu que o agora conhecido nobel português se “levantasse do chão e é graças a ela que hoje estamos aqui reunidos e temos a obra que hoje temos completa”.

“Viagem ao Algarve”, trata-se de um roteiro turístico pelo Algarve em que Diego Mesa, natural de Ayamonte, relata dois anos de viagens pelos diferentes lugares da região, destacando os vários patrimónios aqui existentes, chegando mesmo a admitir alguma “inveja sã” dos portugueses e de Portugal e confessando que, neste lançamento, se sentia como se estivesse na sua festa de aniversário, pelo carinho com que foi acolhido.

Durante a apresentação, a Teatroteca, do Agrupamento de Escolas de Castro Marim, interpretou algumas passagens das obras de Diego Mesa e de José Saramago, “desmistificando a ideia de que é um autor difícil para as nossas crianças”, acrescentou a vice-presidente Filomena Sintra, agradecendo toda a disponibilidade e interesse do Agrupamento pelas atividades culturais de Castro Marim.

Para António Cabrita, do Núcleo de Poetas do Guadiana, a quem coube a responsabilidade de traduzir para português a “Viagem ao Algarve”, “a tradução teve algumas particularidades, porque a escrita do Diego é muito viva. Ao fazer a tradução, acabei por me transformar num viajante também”.

Um dos objetivos da “Viagem ao Algarve”, segundo Diego Mesa, foi o de unir Portugal e Espanha, “dois povos que partilham, além do rio Guadiana, muitas outras riquezas e cada vez mais atividades em diversas áreas”. “Este livro é um exemplo claro de que a Eurocidade está a dar os seus frutos”, acrescentou Filomena Sintra.

A Sessão de apresentação do livro “Viagem ao Algarve” de Diego Mesa, cuja versão original se intitulava “Viaje al Sur de Portugal”, teve os apoios da Eurocidade do Guadiana, do Agrupamento de Escolas de Castro Marim e da Fundação José Saramago.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *