Cultura, Palmela

Muitas propostas para dançar e apreciar no concelho de Palmela

Dia Mundial da DançaA companhia de dança residente no Cineteatro S. João, DançArte, e a Câmara Municipal de Palmela assinalam o Dia Mundial da Dança 2015 com um programa que pretende continuar a afirmar a dança no concelho, motivar públicos e realçar os benefícios da prática desta forma de expressão artística.

As comemorações abrem a 24 de abril, às 22 horas, com “Dançar Abril” no Centro Cultural de Poceirão, espetáculo integrado, também, nas comemorações do 25 de Abril. Com direção artística de Sofia Belchior, o espetáculo, de entrada livre, conta com organização conjunta da Câmara Municipal de Palmela com a DançArte/Passos e Compassos, o Rancho Folclórico de Poceirão, a Associação de Cultura e Desporto de Poceirão, a Associação “Os Amigos das Lagameças”, o Grupo Paroquial de Poceirão e a professora Ana Nogueira, responsável pela Oficina de Artes Visuais, e o apoio da União de Freguesias de Poceirão e Marateca. A 29 de Abril, o Cineteatro S. João recebe “Muloma”,  com coreografia de Kwenda Lima, em residência, e no dia 30, a mesma sala é palco de um espetáculo de sevilhanas sob orientação de Maria José Navarro, numa proposta da Sociedade Filarmónica Humanitária e da Xuventude de Galiza de Lisboa. Um baile de danças tradicionais europeias com o Duovidoso, a 26 de abril, na Biblioteca de Palmela, e várias aulas abertas para toda a família, completam o programa da iniciativa.

Mais informações sobre o programa e bilheteira através do telefone 212336630 e em http://www.passosecompassos.pt/.

 

Programa:

 

24 de Abril, 22:00 | Centro Cultural de Poceirão

Dançar Abril

Espetáculo onde a dança se assume como a expressão dos valores de Abril, onde o desafio consiste em criar a simbiose perfeita entre o movimento e a liberdade. Num espaço (Poceirão), um momento (Abril) em que as sinergias (Associações) se encontram e permitem criar um projeto de todos e para todos. No equilíbrio entre o que cada um pode dar e pode fazer para nascer Dançar Abril.

Direção artística: Sofia Belchior (DançArte/Passos e Compassos)

Apoio: União de Freguesias de Poceirão e Marateca

Org: Câmara Municipal de Palmela com DançArte/Passos e Compassos, Rancho Folclórico de Poceirão, Associação de Cultura e Desporto de Poceirão, Associação “Os Amigos das Lagameças”, Grupo Desportivo e Recreativo Águias da Aroeira e Ana Nogueira (Oficina de Artes Visuais).

 

26 de Abril, 16:00 | Biblioteca Municipal de Palmela

Baile Danças Tradicionais do Mundo com Duovidoso

Além de duvidosos, são um duo muito novinho – Inês Lopes e Ricardo Esteves – que leva na mochila mais de uma dezena de instrumentos (cordas, percussão e sopros) junto de diferentes influências e experiências que, com alguma imaginação, permitem criar, interpretar e compor sonoridades, com a ambição de fazer os corpos dançar.

Entrada: 4 € (bilheteira no local)

Apoio: Câmara Municipal Palmela

Org.: Leónia de Oliveira

 

28 de Abril, 18:00 | Cineteatro S. João

Aula Aberta – Dança Criativa c/ Sofia Belchior

 

28 de Abril, 18:00 | Cineteatro S. João

Aula Aberta – Danças Europeias c/ Leónia Oliveira

 

28 de Abril, 20:30 | Sociedade Filarmónica Humanitária

Aula Aberta – Sevilhanas, c/ Maria José Navarro

 

29 de Abril, 21h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Residência 1/ 2015 – Muloma

Coreografia de KWENDA LIMA

Passos e Compassos/ DançArte e a Câmara Municipal de Palmela apoiam a residência de novos criadores e artistas em Palmela.

“Muloma”  é um espetáculo de dança contemporânea, que emerge da necessidade de o ser humano procurar o enraizamento na mãe terra, dada a ansiedade em que vivemos, na procura constante da mudança, sem se preocupar no impacto que isso tem na Natureza.

O pessimismo disparou. Para contrariar este cenário, chegou a altura de repensar as origens básicas da felicidade nas nossas vidas. A implacável procura de rendimentos mais elevados está a provocar desigualdade e ansiedade, distanciando-se da mãe terra e dos valores base da humanidade, em vez de mais coneção com a mãe terra, de gerar mais felicidade entre a humanidade.

A felicidade é alcançada através de uma estratégia equilibrada perante a vida, tanto dos indivíduos como das sociedades. Como indivíduos, somos infelizes se nos forem negadas as nossas necessidades básicas. Mas também somos infelizes se a nossa busca por maiores rendimentos substituir a nossa dedicação à família, aos amigos, à comunidade, e a compaixão e equilíbrio interno.

Entrada: 5 €

 

30 de Abril, 21.30h | Cineteatro S. João, Palmela

Espetáculo de Sevilhanas

Orientação da responsabilidade da Prof.ª Maria José Navarro

Sociedade Filarmónica Humanitária e Xuventude de Galiza de Lisboa

Entrada: 5 €

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *