Estarreja, Sociedade, Turismo

Mais de 5 mil visitantes encontram-se com a natureza na ObservaRia’15 em Estarreja

?????“A referência em termos de birdwatching fair em Portugal”. “Deu passos de gigante”. “Dá visibilidade a um nicho de mercado muito interessante”. Não podiam ser melhores as opiniões sobre a ObservaRia – Estarreja Birdwatching Fair que na sua 2ª edição atraiu 5 mil visitantes durante os dias 11 e 12 de abril. A aposta está ganha com o turismo de natureza a seduzir cada vez mais gente ao concelho de Estarreja, incluindo especialistas de renome nacional e mundial.

Entre palestras, espaço para expositores, exposições de fotografia e ilustração, ateliês para crianças, workshops e atividades ao ar livre – num total de 5 dezenas de ações centradas nos temas de turismo de natureza e que constituíram um  programa recheado e atrativo para observadores de aves e população em geral -, a ObservaRia excedeu todas as expectativas da organização e de quem visitou Estarreja por estes dias. E foram muitos – 5 mil pessoas contabilizadas, mais duas mil do que na 1ª edição! – os que se deslocaram no último fim-de-semana aos vários espaços da feira: Multiusos, Parque Municipal do Antuã e Percursos BioRia.

 

Birdwatching atrai mais e melhores turistas

A realização deste evento de cariz internacional vem sublinhar o estatuto singular da nossa região no contexto do birdwatching e do turismo de natureza e é uma “forma de realçar o projeto magno BioRia que tanto amamos, queremos promover e temos conseguido. Sabemos disso através dos números, hoje muita gente procura o nosso BioRia por motivos de lazer, exercício físico” e, claro está, para observar e estar em contacto com a natureza, realçou Diamantino Sabina, Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, na sessão de abertura da feira.

O autarca aponta os binóculos para os milhões que são apaixonados pelo desporto-hobbie que é o birdwatching salientando que este “nicho que queremos explorar” é na realidade “um filão”. “Queremos explorar este filão. O produto existe, o BioRia existe.”

Pedro Machado, o Presidente do Turismo Centro de Portugal, elogiou essa “visão diferenciadora” do Município de Estarreja. O BioRia e a ObservaRia inserem-se no eixo do produto Turismo de Natureza, como complemento a outros produtos turísticos, “representando valor acrescentado para a afirmação da nossa região seja no domínio da competitividade interna, seja no domínio da internacionalização”, nomeadamente na “capacidade de atrair os especialistas internacionais, que ajudam a aumentar a atratividade da região e a contribuir para a sua notoriedade”, enfatizou Pedro Machado, para além de “atrair mais e melhores turistas”.

 

Produto turístico com gestão sustentável

O segmento do birdwatching, que o BioRia e a ObservaRia traduzem, “significa um eixo, uma fileira e uma tendência que no caso específico do exemplo que é dado aqui em Estarreja é particularmente importante”, na procura de um turismo qualificado. Pedro Machado salienta outro aspeto que caracteriza o BioRia. “É um exemplo de gestão sustentável do destino. Esta preocupação não é só uma exigência mas uma tendência internacional que contribui muito para aumentar o valor do produto.”

Em representação do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, João Rosa, destacava a “parceria importante” com o Município de Estarreja para a realização deste evento que tem como objetivo a “dinamização sustentável do potencial económico e turístico dos valores naturais presentes, no caso a ZPE Ria de Aveiro a partir do CIA/ BioRia. O BioRia é a porta de entrada da Ria de Aveiro”.

 

Equilíbrio entre Homem e Natureza conquista Tim Appleton

Um dos protagonistas de notoriedade internacional presentes em Estarreja foi Tim Appleton, um dos fundadores da British BirdFair, a mais importante feira de birdwatching do Reino Unido e do mundo, que na última edição recebeu a visita de 22 mil pessoas, em 3 dias, e 380 expositores de todo o mundo. De visita pela primeira vez ao centro e norte de Portugal, que apelida como “our best kept secret” (o nosso melhor segredo), Tim Appleton ficou encantado com o que viu em Estarreja, nomeadamente o equilíbrio entre lazer, conservação da natureza e agricultura, existente nos Percursos BioRia, na zona do Baixo Vouga Lagunar. “É muito importante ver todas estas atividades a trabalharem em conjunto”, comentou.

Outra nota de realce é a curiosidade das pessoas que vão correr e passear, que também “questionam, param e procuram saber”, apontou Tim Appleton. “É uma maneira de atrair as pessoas” para a observação da natureza. Os animais também ajudam. “As aves estão familiarizadas com as pessoas por isso é uma boa oportunidade para observar”, observou o especialista que realça o crescente interesse dos turistas em experimentar a natureza.

Cada vez mais, os visitantes procuram de forma autónoma os Percursos BioRia e agora têm uma nova ferramenta para os acompanhar. Durante a ObservaRia’15, foi apresentada a aplicação para smartphone “Trekking BioRia” que recria os 8 Percursos BioRia, ao longo dos seus 50 kms e possui um completo guia de campo, de flora e fauna locais, que pode ser consultado no terreno durante a visita. Promovida pelo PACOPAR –  Painel Consultivo do Programa Atuação Responsável, que envolve as empresas do Complexo Químico, com o apoio da Câmara Municipal de Estarreja, a aplicação foi desenvolvida pela Science4You e pode desde já ser descarregada para download no Google Play.

 

“A ObservaRia deu passos de gigante”

O Multiusos, espaço dedicado a 3 dezenas de expositores foi muito visitado durante estes dois dias. Um dos expositores na edição deste ano foi a Birdwatching Portugal. Jorge Rocha afirmava que a “ObservaRia arrisca-se a ser a referência em termos de birdwatching fair em Portugal. Está no caminho certo. Queremos voltar para o ano”. O representante da empresa da área do turismo de natureza dizia que “muitas das pessoas não têm a perceção da notoriedade de alguns dos convidados que estiveram aqui este ano”, destacando nomes como Tim Appleton ou Eduardo Rêgo.

Daniel Farinha, do stand da ilustradora científica Davina Falcão, também elogiou a organização. Este é “o evento mais bem organizado e mais maravilhoso onde estivemos. As instalações são formidáveis, foi muito bem conseguido”. Para o responsável, este é um “evento de motivação e progresso, muito mais do que exposição e venda” e, antevê, “tem muitos anos para continuar”. A “Observaria vai num excelente sentido, deu passos de gigante, começaram com 3 pés direitos”, aplaudiu.

 

Valorizar o património local

Outra perspectiva de quem vem de fora é a do jornalista da Revista Super Interessante que fez a cobertura integral do evento. Jorge Nunes considera “louvável esta iniciativa porque dá visibilidade a um nicho de mercado muito interessante”. Com uma palavra muito positiva relativamente às atividades de campo, Jorge Nunes realçou o esforço de se “valorizar o próprio património”.

O jornalista ficou muito agradado com os passeios de moliceiro em Pardilhó e de bateira erveira em Canelas e pelo facto dos “guias serem pessoas que usaram aquelas embarcações no passado. Enriquecem o visitante com toda a sua experiência e know-how”.

Turismo de natureza gera negócios locais

O reflexo direto na comunidade e economia local é outra mais-valia de projetos como o BioRia ou a ObservaRia. Passeios de Charrete é mais uma opção para quem quiser visitar os Percursos BioRia. Criada pelo casal Sandro Esteves e Carla Susana, a empresa também marcou presença no Multiusos com um espaço de exposição e de divulgação da atividade e realizou passeios durante todo o fim de semana que tiveram lotação esgotada. “O saldo é extremamente positivo”, afirmou Carla, no final da feira, referindo que a ObservaRia representou “mais contactos, mais clientes e mais divulgação”.

Uma casa ligada à natureza, tendo como paisagem privilegiada o verde dos campos do Baixo Vouga Lagunar e o BioRia. A renovada Casa Vila Palmeira é um alojamento de gerência familiar situado na zona rural de Fermelã e também se fez representar no espaço de expositores. O proprietário Rui Neves destacou a importância de iniciativas como esta para dar a conhecer o seu projeto comercial. A casa, datada de 1920, tem fortes influências do movimento Arte Nova e confere todo o “conforto e beleza com vista para a zona do BioRia”.

“Uns foram por mera curiosidade, outros empreenderam a viagem com projetos e ideias de negócios no horizonte”, lia-se no Jornal de Notícias do passado dia 13 de abril, segunda-feira, que falava sobre o caso de 3 visitantes que querem recuperar uma casa degradada em Estarreja direcionada para o alojamento de turistas de natureza.

Outros negócios se vislumbram, como os passeios de SUP – Stand Up Paddle, que tantos entusiastas conquistaram no Esteiro de Salreu e no Parque do Antuã durante o evento.

 

Guarda-rios imponente

A 2ª edição da ObservaRia deixa ainda uma peça distinta que tem atraído muitos olhares curiosos. A intervenção de arte urbana que representa o guarda-rios, com assinatura do artista lisboeta Bordalo II, reconhecido pelas suas obras tridimensionais feitas a partir de materiais recuperados do lixo, ficará para a posteridade no Parque Municipal do Antuã e constitui o primeiro passo de um eixo de intervenção a que a autarquia dedicará especial atenção já em 2016. A instalação mereceu destaque no Street Art News, um dos principais sites do mundo da especialidade.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *