Sociedade, Tomar

Candidatura do Município de Tomar aprovada pelo IHRU vai permitir reabilitar casas para onze famílias

O Município de Tomar acaba de dar um passo importante para a melhoria das condições de vida dos munícipes, com a aprovação pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), da sua candidatura à 3ª fase do programa Reabilitar para Arrendar.

Trata-se de uma candidatura que se insere plenamente na estratégia que o Município tem vindo a seguir em matéria de habitação social e que constituirá um importante investimento da edilidade em prol dos cidadãos, em especial dos mais carenciados.

Recorde-se que a primeira prioridade estratégica constante do Plano de Atividades do Município de Tomar para 2015 é precisamente a habitação social, sabido que este é um dos dois problemas principais problemas do concelho, a par do desemprego, uma vez que estão identificadas cerca de 400 pessoas em situação de carência ou de total ausência de habitação, digna desse nome. Tomar (apesar de muitas vezes no passado tal ser esquecido ou até mesmo escondido) é o concelho do distrito de Santarém com o maior número de habitações provisórias e tem o maior número de cidadãos a precisarem de habitação.

Com a aprovação desta candidatura, a autarquia viu autorizada a concessão de um empréstimo por parte do IHRU, pelo prazo de trinta anos, num montante até aos 150.588 €, que permitirá realizar intervenções nos seguintes edifícios:

– Reabilitação de edifício bifamiliar sito na Rua do Pé da Costa de Cima, n°56/58

– Reabilitação de edifício bifamiliar sito na Rua Gil Avo, n°s 23, 25 e 27.

– Reabilitação de edifício unifamiliar sito na Rua da Saboaria, n° 18/20.

– Reabilitação de 6 edifícios unifamiliares sitos no Bairro 1º de Maio.

É assim objectivo do Município dar ainda este ano início aos procedimentos tendentes à recuperação destas habitações, as quais serão depois colocadas a concurso, conforme regulamento que foi o ano passado aprovado e que garante a transparência e as condições em que a habitação social se processa, o que também até aqui não existia.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *