Cultura, Marinha Grande

“Segunda Vida” em exposição no NAC na Marinha Grande

ExposiçãoSegundaVida_0001Até ao dia 27 de setembro, o Núcleo de Arte Contemporânea do Museu do Vidro – Edifício da Resinagem, na Marinha Grande, apresenta a exposição “Segunda Vida – Design de vidro reciclado da Finlândia”.

A inauguração ocorreu no passado dia 21 de março, tendo contado com a presença do presidente da Câmara, Alvaro Pereira; dos vereadores Paulo Vicente, Vitor Pereira e Alexandra Dengucho; da representante do Museu do Vidro da Finlândia, Uta Lauren; entre outros representantes de entidades locais e convidados.

Na ocasião, o presidente da Câmara, Álvaro Pereira, sublinhou “importância que tem para a Marinha Grande a nossa participação no projecto European Glass Experience”, formulando “votos de que os Marinhenses, e todos os que nos visitam, possam desfrutar desta exposição e que da sua beleza levem o desejo de valorizar ainda mais a arte do Vidro”.

O Vereador Vitor Pereira sugeriu que se deveria ponderar a alteração dos dias de inauguração das exposições para dias úteis de modo a envolver os alunos das diversas escolas do concelho.

A exposição tem patentes obras de Jukka Isotalo, designer industrial, e Jan Tortensson, designer e vidreiro. O vidro de garrafas reciclado é o elemento comum escolhido pelos dois designers finlandeses, embora as suas técnicas de produção sejam diferentes. Enquanto Torstensson utiliza uma técnica tradicional de trabalhar o vidro, aquecendo e derretendo a matéria, Isolato utiliza a técnica a frio envolvendo cortadores, moinhos, máquinas de biselar e pedras abrasivas.

Esta exposição esteve em exibição no Museu de Arte de Dusseldorf na Alemanha em 2012, fez parte da Semana do Design de Viena em 2013, onde esteve no Museu Otto Wagner, e ainda no Museu do Vidro de Frauenau Bavaria na Alemanha em 2014.

A exposição estará patente até 27 de setembro, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

 

Janne Torstensson

Engenheiro Mecânico de profissão, Janne encontra o seu gosto pelo design na tradição laboral dos seus antepassados vidreiros. Foi na consequência de uma visita ao Museu do Vidro da Finlândia, em 1995, que teve a certeza da existência de vidreiros na família.

Em 1998, no regresso das férias de verão decidiu candidatar-se a um curso de sopradores de vidro no Ikaalinen College de Arte e Design de Kihnio. O estudo inicial de um período acabou por se prolongar por 3 anos.

Em 2003, acabou por encontrar um estábulo de pedra junto a uma pequena cabana vermelha em Kiikoinen, na região de Satakunta. E o passatempo passou a ser exercido a tempo inteiro com a criação da empresa e estúdio de vidro. Primeiro planeou e depois construiu o seu próprio equipamento técnico seguindo os valores em quais acredita.

Um destes valores é trabalhar de forma o mais ecológica possível, o que tradicionalmente na indústria do vidro não acontece. De tal forma que lhe foi atribuído o prémio Innosuomi Satakunta 2009 “Eficiência em matérias e energia como uma nova oportunidade”.

As novas exigências de produção levaram à abertura da empresa noutro local, onde têm ao dispor do visitante uma cafetaria e uma loja de venda ao público e ainda cursos de formação em soprar o vidro.

 

Jukka Isotalo

O seu gosto pelo design e pelo vidro surgiu numa visita à Ilha de Murano quando era criança, onde um vidreiro lhe ofereceu uma pequena bola de vidro vermelho rubi. A sua formação académica foi exercida na Universidade de Arte e Design de Helsínquia e no Colégio de Arte, Artesanato e Design Konstfack em Estocolmo.

As suas peças são feitas à mão, com garrafas de vidro reciclado que não são reaproveitadas, provenientes dos melhores restaurantes de Helsínquia. A sua preocupação pelo meio ambiente leva a que a técnica quente só seja utilizada em pequena escala, de forma a reduzir o impacto da utilização de energia.

As técnicas mais utilizadas são o corte e o polimento de garrafas e chapa de vidro, com decoração em jato de areia sem utilizar ácido. Tem ainda a particularidade de utilizar nas suas peças a madeira de amieiro com acabamento em óleo de linhaça por ser material orgânico e amigo do ambiente.

A sua empresa Evolum AG foi fundada em Helsínquia em 1998. Foi nomeado artesão do ano em 2003 e em 2009 e o seu trabalho comissariado pelo Ministério do Ambiente Finlandês, pela cidade de Helsínquia e por grandes marcas como a Rolls Royce, empresas e bancos.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *