Castro Marim, Sociedade, Vila Real de Santo António

Eurocidade do Guadiana propõe criação de rota ciclável na Ponte do Guadiana

Ponte Internacional_Rio Guadiana_CM VRSAA Eurocidade do Guadiana vai apresentar, aos governos de Portugal e Espanha, uma petição para incorporar uma via ciclável na Ponte Internacional do Guadiana, promovendo, desta forma, a mobilidade sustentável entre os dois países.

A iniciativa, levada a cabo pelos municípios de Vila Real de Santo António, Castro Marim e Ayamonte, enquadra-se no projeto de requalificação da ponte, avançado pelo Governo espanhol há alguns meses, e pretende ser um complemento ao transporte rodoviário e fluvial já existente.

Para a Eurocidade, esta medida pretende também ligar as rotas cicláveis e pedonais existentes em ambas as margens do rio Guadiana – muitas delas com prolongamento até às restantes redes europeias – que até agora encontravam na ponte um obstáculo à sua continuidade, constituindo assim uma nova oferta turística.

Por outro lado, a petição considera que, atualmente, atravessar o Guadiana por qualquer meio de transporte rodoviário é gratuito, à exceção das bicicletas, que têm de recorrer a uma alternativa paga.

Esta proposta acontece na ocasião em que o jornal espanhol «20 Minutos» incluiu esta infraestrutura na lista das 81 pontes mais espetaculares de Espanha e cujas votações ainda estão a decorrer.

Para levar por diante estas e outras estratégias, os municípios da Eurocidade estão igualmente a efetuar um conjunto de reuniões setoriais para definir as áreas prioritárias de cooperação para 2015 e ampliar os projetos já em curso. Disso são exemplo o lançamento do Cartão do Eurocidadão, a partilha de cuidados de saúde e a organização conjunta de eventos culturais.

A Eurocidade do Guadiana foi criada em janeiro de 2013 pelos municípios de Ayamonte e VRSA, mas em maio foi alargada com a entrada de Castro Marim.

A partilha de equipamentos, a criação de uma marca turística conjunta e a realização de eventos comuns em ambos os lados da fronteira são os seus objetivos principais.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *