Educação, Póvoa de Lanhoso

Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso entregou bolsas de estudo

Entrega de Bolsas de Estudo 2A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso entregou 73 bolsas de estudo referentes ao ano letivo 2014/2015, num valor de 47 mil 800 euros. Estes valores representam um aumento em relação ao ano letivo anterior em número de bolsas e no montante global. De lembrar que, no ano letivo de 2013/2014, foram entregues 69 bolsas, num investimento de 47 mil euros.

A cerimónia decorreu no dia 5 de fevereiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O Presidente da Câmara Municipal, Manuel Baptista, esteve acompanhado dos Vereadores Gabriela Fonseca e Armando Fernandes. De entre outras considerações, o autarca Povoense incentivou os jovens presentes a lutarem pelos seus objetivos e a não desistirem, de modo a que possam ser bem sucedidos nas escolhas que fizerem. “Se hoje já é difícil arranjar emprego com estudos, muito mais difícil é sem estudos”, referiu, sublinhando o esforço de pais e da Câmara Municipal para que tenham a melhor educação possível. “Os vossos pais fazem muitos sacrifícios. Nós também o fazemos. Os melhores alunos das universidades, ainda não têm acabado o curso e já têm emprego. É preciso estudar, estudar, estudar”, afirmou, de entre outros aspetos.

A atribuição de Bolsas de Estudo a alunos matriculados no Ensino Secundário e/ou Ensino Superior e residentes no concelho da Póvoa de Lanhoso é um apoio às famílias Povoenses e destina-se a incentivar os jovens a prosseguir estudos e a fomentar o seu sucesso educativo. No Secundário, cada bolseiro recebe 30 euros; no Ensino Superior, recebe 100 euros, se estudar fora do distrito, ou 60 euros, se estudar no distrito.

De lembrar que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso proporciona várias respostas que procuram adequar-se às necessidades das famílias e que têm um impacto direto importante na vida e na organização do quotidiano dos Povoenses e que proporcionam às crianças e jovens do concelho as mesmas oportunidades em matéria de acesso a uma educação de qualidade.

José Pereira, de 18 anos estuda Engenharia Física na Universidade do Minho. Considera que esta Bolsa “ajuda bastante no autocarro que é a despesa maior”, concordando que é importante existir este tipo de apoios. “A Câmara está a dar a oportunidade a alunos que, se calhar, de outra forma não teriam condições para estudar”. Andreia Silva, de 18 anos, é aluna de Gestão na Universidade do Minho. “O dinheiro que nos dão através desta Bolsa pode-nos ajudar nas despesas de deslocação e já é uma grande ajuda”, refere, salientando a importância de as Câmaras proporcionarem este tipo de apoios “porque incentivam as pessoas a continuar a estudar, porque sabem que o ensino superior fica muito caro e acabam por desistir a meio”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *