Cultura, Lousã

Inauguração da Exposição (Des)enraizados, de Filipa Pestana na Lousã

22No dia 7 de fevereiro, pelas 16h00, no Museu Municipal Álvaro Viana de Lemos terá lugar a inauguração da a exposição de fotografia “(Des)enraizados”, de Filipa Pestana.

(Des)enraizados é um projeto pessoal que surge por ocasião de uma viagem de um mês a três países da região levantina do Médio Oriente – Jordânia, Israel e Palestina – realizada entre Abril e Maio de 2014, no âmbito de um curso sobre refugiados e políticas migratórias. A exposição dos registos fotográficos desta viagem visa dar a conhecer a complexidade das dinâmicas de mobilidade populacional (voluntária ou forçada, internacional ou interna), que têm desde sempre caracterizado esta região do globo e que constituem uma marca indelével na História das sociedades que nela habitam.

Das ruas de Amã aos quarteirões da cidade velha de Jerusalém, às casas escancaradas de Hebron, multiplicam-se os espaços de refúgio, de ocupação, de permanência ou de transitoriedade.

Pretende esta exposição funcionar como humilde contributo para que estas narrativas e trajetórias “com gente dentro”, assim como o contexto político e social que as envolve, não nos passem despercebidas.

Filipa Pestana nasceu em Coimbra, em 1991. Licenciou-se em Relações Internacionais pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra em 2012 e é, desde 2013, aluna do Centro de Estudos do Médio Oriente da Universidade de Lund, na Suécia. Entre Abril e Maio de 2014 visitou a Jordânia, Israel e a Palestina ao abrigo do programa de mestrado que frequenta. À Palestina voltou no verão de 2014, para fazer trabalho de pesquisa e estagiar numa organização de juventude. Viveu 4 meses na cidade de Nablus, deslocando-se quase diariamente a Balata, um dos campos de refugiados de maior densidade populacional da Cisjordânia.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *