Cultura, Lamego

“Mais gente da minha terra” de A. Passos Coelho apresentado em Lamego

Livro_A_Passos_Coelho_Janeiro20152A Câmara Municipal de Lamego continua a apoiar ativamente todas as manifestações culturais existentes no concelho, através, por exemplo, da promoção de um vasto conjunto de ações de divulgação de obras da autoria de personalidades locais e regionais e de livros que se debruçam sobre a realidade sociocultural da nossa região.

Neste sentido, o Salão Nobre dos Paços do Concelho foi, na tarde de 23 de janeiro, o palco escolhido para a apresentação pública do livro “Mais gente da minha terra”, de António Passos Coelho, reputado médico pneumologista e pai do atual primeiro-ministro. O livro, constituído por 14 contos que versam sobre a ruralidade e a vida transmontana, fecha “um ciclo na minha curta vida de escritor”, enfatiza.

Nascido em Valnogueiras, concelho de Vila Real, em 31 de maio de 1926, António Passos Coelho possui no seu curriculum uma vasta e notável experiência na luta contra a tuberculose. Foi diretor clinico dos Sanatórios do Sameiro e Pedras Soltas – Caramulo. Na década de 70 parte para Angola com a responsabilidade de organizar a luta contra a tuberculose no distrito do Bié até 1973, altura em que é nomeado diretor do Sanatório de Luanda.

Após 1975 regressa a Portugal e desenvolve a sua atividade em Vila Real. Foi coordenador distrital do Serviço de Luta Antituberculosa, membro da Comissão Instaladora da Administração Distrital do Serviço de Saúde, Presidente da Assembleia Distrital da Ordem dos Médicos, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Patologia Respiratória, Presidente da Comissão Instaladora do Hospital Distrital de Vila Real e Diretor Clínico da mesma unidade de saúde. Foi também Presidente da Assembleia Municipal de Vila Real.

António Passos Coelho tem uma vasta obra literária de que se destaca os livros de contos “Gente na Minha Terra” (1960) e “Histórias Selvagens”  (1963) que serviu de argumento ao filme do mesmo nome, de A. Campos, o livro de poesia “Material Humano” (1997), a crónica pessoal “Eu e a Minha Vila” e os romances “Caramulo” (2006), “Zélia” (2008), “Angola Amor Impossível” (2011) e “Pedaços de Céu e Inferno” (2013).

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *