S. João da Madeira, Sociedade, Turismo

Visitas gratuitas no 3.º aniversário do Turismo Industrial de S. João da Madeira

Visita à Viarco - imagem de arquivoNa quinta e na sexta-feira desta semana (22 e 23 de janeiro), o Turismo Industrial de S. João da Madeira comemora o seu terceiro aniversário com a realização de visitas gratuitas às diversas entidades que integram os Circuitos Pelo Património Industrial da cidade. Os interessados podem inscrever-se na Torre da Oliva ou através do telefone 256 200 204 ou do e-mail turismoindustrial@cm-sjm.pt.

De ano para ano, tem-se verificado um aumento gradual e significativo de públicos do Turismo Industrial de S. João da Madeira, cujo Welcome Center se localiza no emblemático edifício da Torre da Oliva. Só no ano passado, registaram-se perto de 24 mil visitas às entidades parceiras do projeto. E desde o lançamento dos circuitos, em 23 de janeiro de 2012, esse número já vai em mais de 60 mil.

Projeto autossustentável 

A Fábrica de Lápis Viarco continua a ser o parceiro do Turismo Industrial que concentra o maior número de visitas (41% do total), seguindo-se o Museu da Chapelaria (23%) e a empresa de calçado Helsar (10%). Quanto à origem geográfica dos visitantes, a maioria é dos distritos de Aveiro (41%) e do Porto (38 %). Como acontece praticamente desde o início do projeto, as receitas sobrepõem-se às despesas, garantindo a sua autossustentabilidade.

Uma das novidades de 2014 foi a criação do pacote turístico “Industria e Arte Lado a Lado”, através do qual se oferece aos visitantes do Turismo Industrial a possibilidade de conhecerem também o Núcleo de Arte da Oliva e, em particular, as suas coleções de arte únicas – “Norlinda e José Lima” e “Treger/Saint Silvestre”.

 

Lápis, sapatos, chapéus e etiquetas

Nos Circuitos Pelo Património Industrial de S. João da Madeira estão integradas seis empresas: a Viarco, única fábrica de lápis em Portugal; a Helsar e a Evereste, do setor do calçado; a Cortadoria Nacional de Pelo e a Fepsa, da indústria da chapelaria; e a Heliotêxtil, fábrica de passamanarias e etiquetas têxteis.

Fazem também parte do projeto a Academia de Design e Calçado (recente designação do Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado), o Centro Tecnológico do Calçado de Portugal e o Museu da Chapelaria, único no género na Península Ibérica.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *