Celorico de Basto, Economia, Sociedade

Incentivo ao empreendedorismo em Celorico de Basto

_DSC5000Decorreu no dia 20 de janeiro, no auditório do Prado, em Celorico de Basto, a ação de divulgação da Rede de Apoio à atividade económica e empreendedorismo na região do Tâmega e Sousa e o Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor. Uma ação que irá percorrer os 12 municípios que integram a CIM e destacam o novo Quadro de Apoio Comunitário “Portugal 2020” como vetor essencial ao desenvolvimento de novos projetos com programas de apoio voltados para todos os setores de desenvolvimento “desde o primário aos serviços”.

Esta iniciativa segue no âmbito do que tem sido implementado pelo município de Celorico de Basto que procura apoiar os projetos para que estes se solidifiquem no sentido de parceria e orientação. “Estamos a trabalhar em parceria com diversas entidades para ajudar o empreendedor a executar aquilo a que se propõe. Muitas vezes, vemo-nos a remar contra a maré, uma vez que temos um estado onde se cultiva a lógica do capelismo militante”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, na sessão de abertura.

O autarca fez ainda referência à extinção de entidades que apenas dificultam e inibem o empreendedor de agir ao salientar que “estamos num tempo novo, diferente, em que é necessário premiar e incentivar, sem nos preocuparmos apenas com as infraestruturas mas também com os recursos humanos, a coesão social em primeiro plano. Enquanto executivo municipal continuaremos neste caminho, e com esta dinâmica que existe no concelho, seremos, por certo, responsáveis pelo crescimento exponencial da região do Tâmega e Sousa”. O autarca concluiu a sua intervenção ao afirmar que “os programas de apoio comunitário existem para criar dinâmicas de emprego, riqueza e sustentabilidade, devendo ser um motor impulsionador para o progresso e o empreendedorismo”, disse.

A apresentação da Rede de Apoio à atividade económica e empreendedorismo na região do Tâmega e Sousa esteve a cargo do Primeiro-Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Alírio Costa, que destacou a rede como “uma forma de atrair um público novo para a construção e consolidação de novos projetos. Com esta rede, pretende-se potenciar a criação de novas ideias, negócios inovadores e promover o dinamismo empresarial. Tendo em vista a criação de valor para a região, apostando-se em três fatores chave: Pessoas, Inovação e Capital.”. Durante a dissertação referiu as potencialidades e os constrangimentos da região onde foi destaque a riqueza histórica e a juventude como fatores de desenvolvimento. Na rede existe uma estratégia delineada que assenta em três pontos essenciais como sendo a coesão social e intermunicipal, a qualidade ambiental e o dinamismo económico. Esta rede funcionará com balcões espalhados por todo o território com técnicos devidamente credenciados, orientados para o Quadro Comunitário, para elucidar e auxiliar os empresários. Na rede estão incluídas várias entidades a referir Câmaras Municipais, associações setoriais e empresariais, instituições de Ensino Superior, instituições de âmbito nacional e regional, associações de desenvolvimento e incubadoras.

O “Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor” visa potenciar a criação de negócios inovadores, novas ideias e/ou promover o dinamismo empresarial da região. Divide-se em duas grandes categorias como sendo a empresarial e a criativa. Para participar, os interessados deverão aceder à página web http://empreendedor.cimtamegaesousa.pt/. Os três primeiros classificados terão direito a um prémio monetário e à divulgação do seu projeto integrado num processo de comunicação abrangente direcionada a determinados meios de comunicação social. O “Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor” foi apresentado pelo docente da Universidade de Trás-os-Montes e Alto-Douro, João Calejo.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *