Celorico de Basto, Sociedade

Autarquia de Celorico de Basto adota políticas de eficiência energética

_DSC4396A intervenção implica a instalação de um Sistema Solar Térmico para AQS e um Sistema de Monitorização de Energia.

A Câmara Municipal de Celorico de Basto adotou estratégia de Utilização Racional de Energia e Eficiência Energético-Ambiental em Equipamentos Desportivos Municipais nomeadamente a Piscina Coberta e o Estádio Municipal.

“O processo está praticamente concluído e visa melhorar visivelmente a eficiência energética com a utilização racional dos equipamentos, de forma concertada, com energias renováveis, para a salvaguarda do meio ambiente” palavras do presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva. O autarca reforçou a necessidade de adaptar estes equipamentos que, por norma, “não apresentam lucro com as atividades promovidas sendo que, quanto maior for a eficiência energética menores os custos e maior a possibilidade de autossustentabilidade dos mesmos” disse.

Este processo é decorrente de uma candidatura ao Eixo Prioritário I – Competitividade, Inovação e Conhecimento que se enquadra com a estratégia Nacional para a Energia 2020 (ENE 2020) estabelecida na Resolução do Conselho de Ministros n.º 29/2010, de15 de Abril, que enquadra as linhas de rumo para a competitividade, o crescimento e a Independência energética do País, através da aposta nas energias renováveis e na promoção integrada da eficiência energética, garantindo a segurança de abastecimento e a sustentabilidade económica e ambiental do modelo energético.

No que respeita ao sistema Solar Térmico foi requerido um sistema de painéis solares para a produção de AQS (Águas Quentes Sanitárias) e no caso da Piscina, também para aquecimento da água do tanque. Apesar do investimento num sistema de energias renováveis ser relativamente elevado, visto os custos dependerem de diversos fatores como: tipo de energia renovável a utilizar, a eficiência pretendida do sistema, o tipo de equipamentos a utilizar, etc.) quando se atinge o retorno do investimento (inferior a 8 anos) verifica‐se um aumento de capital através de enorme redução dos gastos associados a combustíveis fósseis. Verifica-se também uma redução de emissão de gases de efeito de estufa que é de extrema importância no contexto atual de alterações climáticas.

O Sistema de Monitorização de Energia, descrito por sistema wise metering, é uma plataforma que assenta numa arquitetura distribuída, suportada por tecnologia Web baseada em web services. Os gestores acedem via internet aos servidores, centrais de processamento, onde está alojada a informação adquirida pelos sensores. É neste centro de dados que correm todos os serviços web disponibilizados pelo wise metering: gestão da rede, contagem de energia e informação adquirida, visualização gráfica, alarmes, alertas, relatórios, e outros.

A Piscina Coberta enquadra-se na Sub-tipologia B que incide na instalação de sistemas de eficiência com as seguintes vertentes: Isolamento térmico para redução das necessidades energéticas de aquecimento; Iluminação elétrica para redução do consumo de eletricidade, Instalação de equipamentos de maior eficiência energética e sistemas de recuperação e ou gestão de energia que visem a melhoria e a redução da fatura energética, incluindo equipamentos energéticos para aquecimento de água e conforto ambiente de aquecimento (caldeiras a gás natural, biomassa ou biogás, bombas de calor), soluções tecnológicas de aproveitamento de radiação solar, passivas e ativas (coletores solares, sombreamento, armazenamento, etc.), promoção da gestão eficiente da água; criação de boas condições do ar interior evitando excessos de humidade, condensações geradoras de fundos, concentrações elevadas de poluentes no ar e odores perniciosos. A intervenção no Estádio Municipal insere-se na Sub-tipologia A, que implica o isolamento e inércia térmicos para redução das necessidades energéticas de aquecimento/arrefecimento; a iluminação elétrica para redução do consumo de eletricidade e de arrefecimento induzido. A Instalação de equipamentos de maior eficiência energética e sistemas de recuperação e ou gestão de energia que visem a melhoria e a redução da fatura energética, a instalação de sistemas de produção de energia térmica com base em radiação solar (coletores solares térmicos), a instalação de equipamentos de produção de eletricidade para consumo próprio com base em fontes de energia renovável, que não injetem e não vendam energia à rede e a instalação de sistemas de produção de energia térmica com base no aproveitamento de biomassa.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *