Portimão, Sociedade

“Criar Natal 2014” envolve comunidade de Portimão em projeto criativo e amigo do ambiente

Apresentação do projeto Criar Natal 2014 - 1 Arquivo CMP_Filipe da PalmaFoi apresentado publicamente na passada sexta-feira, 24 de outubro, o projeto “Criar Natal 2014”, que pretende sensibilizar a comunidade local para a importância da reciclagem, através da recolha de garrafas e garrafões de plástico usados, aproveitados para a construção de peças de tamanho gigante que decorarão alguns espaços públicos do município, contando para o efeito com a colaboração dos portimonenses.

Na apresentação realizada no salão nobre da Câmara de Portimão, a autoria da ideia, Ana Filipa Cruz, explicou os objetivos e a metodologia do projeto, que contempla a criação de mais de 20 peças de grandes dimensões, referindo a propósito da recetividade obtida até ao momento que “o sonho passou a barreira da coragem e está a tornar-se uma inspiradora realidade.”

A iniciativa está em marcha desde há cerca de três meses, contando já com a participação voluntária de mais de 2300 pessoas, a maioria proveniente das escolas do concelho, mas também de centros de formação, instituições sociais e do comércio local.

Natural de Portimão, Filipa estudou em Lisboa, tendo regressado há alguns anos à sua terra natal, onde criou a empresa Inovarte, surgindo este projeto do seu sentimento de gratidão pela cidade que a viu nascer, “porque isto não é só receber, é também dar algo de nós.”

Filipa Cruz terminou a sua intervenção com um convite à participação da comunidade, “pois são precisas muitas mais mãos para darmos forma e cor ao espírito natalício que, afinal de contas, é partilhado por todos”.

Segundo a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, “a Ana faz com que o Natal nasça este ano mais cedo entre nós, devido à colaboração de todos, em especial das crianças e dos idosos, sendo nós muito provavelmente o único município do país com um projeto deste tipo, onde se aliam o envolvimento da sociedade local com as boas práticas ambientais.”

“Para além da reciclagem de milhares de garrafas e garrafões que iriam parar ao aterro sanitário, temos as três freguesias do município a participar empenhadamente na concretização deste inovador projeto, que praticamente não envolve quaisquer custos e que por certo atrairá muitos visitantes a Portimão, pelo que estou ansiosa por ver as ruas decoradas”, disse a autarca.

Como funciona

As garrafas e garrafões de plástico recolhidos serão posteriormente cortados e pintados, antes de serem montados em estruturas de ferro, plástico e rede, até se transformarem nas imagens pretendidas, num exercício que pretende estimular o potencial criativo de cada participante, dos mais pequeninos aos mais idosos, todos unidos no desejo de contribuírem para um Natal mais alegre e colorido em Portimão.

O material poderá ser entregue até 15 de novembro nos seguintes locais: Câmara Municipal de Portimão, Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes, quartel dos Bombeiros Voluntários de Portimão, Instituto de Emprego e Formação Profissional, Centro de Línguas, Cultura e Comunicação, Centro DUAL de Portimão, Centro Comunitário da Aldeia das Sobreiras, Juntas de Freguesia de Portimão, Alvor e Mexilhoeira Grande, Santa Casa da Misericórdia de Portimão, Sociedade Recreativa Figueirense, Santa Casa da Misericórdia da Mexilhoeira Grande e Escolas do Pontal, Martinho Castelo Branco, Poeta António Aleixo, Major David Neto, Prof. José Buisel, Júdice Fialho e Pedra Mourinha, Vendas e Chão das Donas.

Quem desejar colaborar também pode dirigir-se ao Mercado da Av. 25 de Abril, onde decorrem os trabalhos de construção das diferentes peças: no seguinte horário: segundas, terças e quartas-feiras, das 9h00 às 12h00 e das 14h30 às 19h00; quintas e sextas-feiras, entre as 14h30 e as 19h00.

Organizado pela Inovarte, este projeto conta com os apoios institucionais da Câmara Municipal de Portimão, Juntas de Freguesia de Portimão, Mexilhoeira Grande e Alvor, bem como da Santa Casa da Misericórdia de Portimão, estando agendada para 6 de janeiro próximo, Dia de Reis, uma sessão de encerramento e avaliação desta atividade coletiva, que também pretende reforçar os laços entre os diversos protagonistas da comunidade local que estão envolvidos.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *