Celorico de Basto, Sociedade

Comissão Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios reuniu nos Paços do Concelho em Celorico de Basto

reunião da Comissão Municipal de defesa da FlorestaAs entidades que integram a CMDFCI reuniram no dia 15 de outubro, no salão nobre dos Paços do Concelho, para aprovação do Plano de fogo Controlado (FGC) para a zona de intervenção Florestal (ZIF) e análise dos incêndios florestais no ano de 2014.

A sessão foi aberta pelo presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, que destacou a necessidade em manter um olhar atento sobre as florestas na ótica de prevenir incêndios florestais. “É necessário atuar sempre na ótica da prevenção. Todos os mecanismos que existem à disposição da população na salvaguarda das florestas devem estar devidamente apetrechados e equipados para responder prontamente às diferentes situações que possam decorrer durante a época de incêndios”, salientou.

Durante a reunião da Comissão Municipal de Defesa a Floresta Contra Incêndios (CMDFCI) de Celorico de Basto, foi aprovado o Plano de Fogo Controlado (PFC) para ZIF do Vale de Infesta e Alto de Ourilhe, sendo a entidade proponente a Casa do Agricultor, Cooperbasto. O Plano tem uma duração de intervenção de 2 anos (2015-2016) e com uma área total a intervencionar de 64,41 hectares, distribuídos pelas seguintes freguesias: Vale de Bouro, União das Freguesias de Britelo, Gémeos e Ourilhe e União das Freguesias de Caçarilhe e Infesta.

O PFC tem como principal objetivo a Defesa da Floresta Contra Incêndios. O s meios humanos e materiais necessários para à preparação das parcelas para a realização do Fogo Controlado (FC) serão disponibilizadas pela Cooperbasto. É importante referir, que para a realização do FC, estarão presente os Bombeiros Voluntários de Celorico de Basto com os meios necessários e as Equipas de Sapadores Florestais.

Foi ainda destaque, nesta reunião, a análise à época de incêndios que findou. A análise retrata que arderam 127 hectares, sendo que 106 desses hectares arderam na freguesia de Codessoso, no mês de junho. Durante a época de incêndios registaram-se poucas ocorrências devido às condições climatéricas no entanto, fica a salvaguarda que os meios estiveram sempre em prontidão para a 1º intervenção.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *