Celorico de Basto, Sociedade

Workshop “Pobreza e Exclusão Social: Que realidades” em Celorico de Basto

workshop - pobreza e exclusão socialA 17 de outubro comemorou-se o dia Internacional para a Erradicação da Pobreza. Em Celorico de Basto a efeméride ficou marcada com o wokshop “Pobreza e Exclusão Social: Que realidades”.

 

A iniciativa, inserida no plano de Atividade da Ação Social da Câmara Municipal de Celorico de Basto, nomeadamente através do Serviço de Atendimento/Acompanhamento Social (SAAS), contou com a participação de diversas entidades locais de âmbito Social e serviu para discussão e reflexão conjunta sobre o tema pobreza e exclusão Social.

 

Helena Martinho, Coordenadora da Ação Social e Saúde da Câmara Municipal de Celorico de Basto, reforçou a necessidade das políticas sociais que vão de encontro às reais dificuldades da população em situação de pobreza. “De facto, há políticas sociais, que não têm o resultado esperado porque o perfil de cada indivíduo e da comunidade em que estão inseridas, não facilita a melhor aplicabilidade das medidas em vigor, daí a necessidade de dotar os indivíduos de competências pessoais, e outras, para que os resultados provoquem uma mudança efetiva na sua vida. Neste momento, as instituições locais de apoio social têm um papel preponderante e necessário para responder assertivamente às situações de pobreza e exclusão social, numa ótica de inclusão e de proteção”, disse.

 

Na ordem de trabalhos foi destaque o ciclo de pobreza e exclusão social no concelho de Celorico de Basto, com enfase para aquilo que as diferentes entidades de âmbito social têm vindo a desenvolver. No fim da ordem de trabalhos os técnicos presentes expuseram as conclusões retiradas deste workshop. Várias são as conclusões que serão compiladas e posteriormente divulgadas em rede social, passando todos os grupos mais desfavorecidos da população, como por exemplo, os idosos cada vez mais excluídos e pobres, onde a falta de vagas sociais nos lares deveriam ser reavaliadas e adaptadas às reais necessidades. Surgiram propostas para serem debatidas em pormenor posteriormente e reequacionar outras respostas de apoio à população que promovam a sua autonomia, aumento de competências pessoais, quebrar ciclos de reprodução de pobreza, nomeadamente, infantil e juvenil, e envolvência de outras entidades e setores de atividade da população que até então não eram chamados a participar neste serviço social.

 

Recordar que neste workshop marcaram presença as equipas de Atendimento/Acompanhamento Social, IPSS’s, Santa Casa da Misericórdia, o CLDS Celorico+Social, a CPCJ, GIP, Serviço Local de Segurança Social e Câmara Amiga.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *