Cultura, Montijo

Folclore e Folclorização no Montijo em livro

expo canha (1)O auditório da Galeria Municipal do Montijo recebeu, no dia 18 de outubro, a apresentação do livro “Folclore e Folclorização no Montijo – Trânsitos e Encontros da Música e da Dança”, da autoria de Maria do Rosário Pestana e Jorge Castro Ribeiro.

A obra, com a chancela da Editora Colibri, é o 13.º volume da Coleção Estudos Locais, criada pela Câmara Municipal do Montijo para dar a conhecer diversos estudos alusivos à cultura local, na convicção de estar a contribuir para a valorização da cultura montijense e para o desenvolvimento da cultura regional e nacional.

A apresentação do livro contou com a presença do presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, dos autores da obra e do responsável pelas edições Colibri, Fernando Mão de Ferro.

Tal como referiu o presidente Nuno Canta, “com este novo livro da coleção Estudos Locais abrimos uma nova janela sobre o nosso passado, através do qual assistimos ao desfilar de memórias, tradições e pessoas que nos revelam uma época cujas raízes se perdem no imaginário coletivo”.

O autarca considerou o trabalho “do maior interesse” e afirmou a sua importância na “aproximação do cidadão ao investigador científico, pois permite mostrar os passos da prática científica e suscitar a curiosidade sobre estes trabalhos. O favorecimento de uma cultura científica é a melhor garantia que estamos a estimular na comunidade o pensamento crítico, a promover a participação, a cultura, as artes e o conhecimento”.

Maria do Rosário Pestana e Jorge Castro Ribeiro, investigadores do Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança da Universidade de Aveiro, realçaram igualmente “não ser muito frequente esta parceria entre os lugares de produção de conhecimento e o poder autárquico e, por isso, foi um desafio logo abraçado por nós”, afirmou Maria do Rosário Pestana. Para Jorge Castro Ribeiro é “muito saudável o interesse das autarquias pelo seu tecido social”.

Maria do Rosário Pestana classificou a obra como um trabalho “muito gratificante. É um contributo para perceber como, nos anos 80 e 90, houve espaço no Montijo para pessoas que tiveram oportunidade de transformar os seus conhecimentos numa plataforma para se apresentarem e, assim, representarem todos os montijenses”.

Para o editor Fernando Mão de Ferro, a Câmara Municipal do Montijo tem sido pioneira com a Coleção Estudos Locais. “Não conheço nada de semelhante no país, com esta envergadura e deste género”, declarou, acrescentando que “o trabalho local é fundamental para conhecer melhor as nossas raízes, identidade e memória e estimular o interesse das pessoas a participarem na salvaguarda e manutenção de muitas áreas do nosso saber.”

Em “Folclore e Folclorização no Montijo”, Maria do Rosário Pestana e Jorge Castro Ribeiro abordam a atividade dos grupos e ranchos folclóricos, realizam também considerações metodológicas e levantam questões teóricas inovadoras e muito atuais no âmbito da etnomusicologia e da antropologia, contextualizando o domínio folclórico no plano da dinâmica montijense atual.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *