Montijo, Sociedade

Assunção Cristas visita Feira do Porco no Montijo

Feira do Porco_Visita Ministra (2)No dia 27 de setembro, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, acompanhou a ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, numa visita à 22.ª Feira Nacional do Porco.

“O Montijo faz da produção e da transformação de carnes a via para o seu desenvolvimento. Tenho por isso muito orgulho e muita alegria em acolher este certame de dimensão nacional e internacional”. As palavras são de Nuno Canta adiantando que “a produção e a transformação de carnes é hoje das actividades mais importantes da base económica do Montijo”.

O autarca sublinhou que muitas das novas dinâmicas empresariais resultam da aposta da autarquia em “acolher, facilitar, simplificar e incentivar o investimento local. Saliento, a título de exemplo, a alteração que fizemos recentemente ao Plano Director Municipal, no sentido de um licenciamento mais célere das explorações agrícolas”.

A ministra Assunção Cristas enalteceu o dinamismo do sector “há três anos, nas nossas primeiras reuniões, existiam muitos problemas. Hoje, queria agradecer a todos os que não desistiram, que se empenharam, que aceitaram os desafios, que quiseram dar a volta. De facto são a mostra de quando as pessoas se juntam, se unem, trabalham em torno de objetivos comuns é possível ultrapassar problemas e encontrar oportunidades”.

“Quando falamos de suinicultura, falamos de uma fileira grande com muitos serviços e bens a serem prestados, com muitas empresas envolvidas a montante e a jusante e isso é extraordinariamente positivo e era bom que em outros sectores também pudéssemos desenvolver esta lógica de fileira”, afirmou a ministra.

Por sua vez, Vitor Menino presidente da Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores (FPAS) e da Comissão Organizadora da Feira Nacional do Porco, acredita que estão reunidas condições necessárias ao sucesso da fileira suinícola: “somos uma atividade com futuro e temos condições privilegiadas para produzir porcos no nosso país dado que temos terras e água abundante, clima invejável e “saber-fazer” como os melhores”.

O dia foi, ainda, marcado pela assinatura de três protocolos: um com a Universidade de Trás os Montes (UTAD) que visa a participação de projectos de investigação, formação e transferência de tecnologia; um segundo com o INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (Pólo da Estação Zootécnica Nacional) que tem por objectivo o aprofundamento de estudos e o apoio à manutenção do Malhado de Alcobaça, raça em elevado perigo de extinção; e o terceiro protocolo assinado com o INIAV e a EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva procura o desenvolvimento de unidades experimentais de compostagem, visando a valorização de subprodutos agrícolas e pecuários.

A 22.ª Feira Nacional do Porco, que decorreu entre 26 e 28 de Setembro, contou com a presença de mais de 200 empresas do setor, jornadas técnicas, workshops, área de restauração/gastronomia e ainda espetáculos dirigidos ao público em geral.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *