Mação, Sociedade

Comovente Homenagem a José Costa, “um Homem que amava Mação”

Imagem 181O Anfiteatro José Costa foi inaugurado no passado dia 7 de Setembro. Este espaço, remodelado em 2013, recebeu o seu nome por deliberação unânime da Câmara Municipal de Mação que foi formalizada integrada no programa das Festas de Santa Maria.

Com muitas dezenas de amigos, colegas e familiares a inauguração do Anfiteatro José Costa foi marcada por alguma emoção tendo, o número de presentes, confirmado a sua importância.

José de Matos Costa, Maçaense falecido em 2013, dedicou a sua vida à cultura em Mação, nomeadamente na Sociedade Filarmónica União Maçaense onde permaneceu 37 anos e da qual era Presidente à data da sua morte. A sua vida foi marcada ainda pela dedicação à Comissão dos Passos, a que pertencia desde criança, dinamizando desde sempre as Celebrações Pascais e na vida da paróquia, tendo sido um dos fundadores do Grupo Coral da Igreja de Mação, em 1976, entre muitas outras iniciativas de carácter social.

A Placa inaugural foi descerrada pela viúva Celeste Costa e pelo Presidente da Câmara Municipal de Mação, Dr. Vasco Estrela. Antes, o Pe. Amândio Mateus procedeu à sua bênção. Foi lida uma mensagem de Leonor Leitão Cadete que, não podendo estar presente, quis homenagear José Costa, um homem exemplar, honrado e verdadeiro.

Nuno Marques, actual Presidente da SFUM, sublinhou o trabalho e o exemplo de José Costa nos 37 anos em que se dedicou à Sociedade Filarmónica União Maçaense. Disse perante os presentes, e na presença dos músicos da Banda, que “a melhor homenagem que podemos prestar a José Costa é seguir o seu exemplo e, apesar das dificuldades, dos problemas, das barreiras, levar sempre por diante, com empenho, a Banda de Mação, tão importante para o Concelho. Podemos levar pouco para casa mas levamos o coração cheio por continuar o trabalho desta instituição”.

O Presidente da Direcção do Grupo Cultural Os Maçaenses, José Maia, referiu o empenho de José Costa desde a início do grupo tendo sido um dos seus elementos mais importantes. José Maia citou Fernando Pessoa  dizendo que “Deus poe, o homem sonha, a obra nasce, José Costa foi sempre assim desde que o conheci, tinha sempre algo a acrescentar à vida das pessoas e à sua”. José Maia citou ainda Camões disse que “àqueles que por obras valiosas da lei da morte se vão libertando” referindo que José Costa será sempre lembrado por tudo o que fez.

O filho de José Costa, Jorge Costa agradeceu “ao Sr. Presidente da Câmara, aos Srs. Vereadores e a todos o amigos e amigas que se juntaram a esta homenagem sentida ao meu querido pai. É com grande honra que presencio a grande estima que todos sentiam pelo meu pai e que fica preconizada por esta obra com o seu nome, José de Matos Costa, um Homem que amava Mação”.

Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação afirmou “a enormidade que foi José Costa para Mação, um homem consensual, dedicado a várias causas, um homem bom que só teve um propósito, servir Mação. Era um defensor intransigente da sua terra, um exemplo para todos nós. José de Matos Costa tinha outra virtude, era um motivador por excelência. Nas diversas instituições por onde passou foi ser um motivador, fazer acontecer. A melhor homenagem que lhe fazemos não é esta, é seguir o seu exemplo”.

O Anfiteatro José Costa está ao serviço da população quer como espaço cultural, podendo acolher concertos e outras actividades ao ar livre, quer como espaço de lazer.

Para quem não conhece, o Anfiteatro situa-se junto do posto da GNR, Museu e Piscinas Municipais ao ar livre.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *