Cultura, Sociedade, Vila do Bispo

Apresentação do Projeto “As Operações do U-35 na Costa de Sagres (1917)” em Vila do Bispo

03SET2014_U-35-0288No dia 03 de setembro, foi assinado um protocolo pelo presidente da Câmara Municipal, Adelino Soares, e pelo comandante da Escola Naval, Contra-Almirante, Edgar Ribeiro, referente ao projeto “As Operações do U-35 na Costa de Sagres (1917) ” da responsabilidade dos investigadores Comandante Augusto Salgado e Dr. Jorge Russo, com consequentes desenvolvimentos futuros em terra e no mar.

No decorrer da cerimónia, ambos usaram da palavra onde destacaram a colaboração entre as duas entidades, o interesse do projeto e todo o esforço desenvolvido em prol da cultura e investigação científica.

Em seguida, após uma breve introdução à temática da 1.ª Guerra Mundial, os dois responsáveis pelo projeto, procederam à sua apresentação pública, dando a conhecer os trabalhos desenvolvidos até ao momento no campo da investigação documental e no mar, onde se encontram desde o passado dia 31 de agosto e onde permanecerão até dia 6 de setembro próximo. A interessada audiência teve, ainda, o privilégio de assistir a um curioso documentário realizado por um cineasta que se encontrava embarcado no submarino alemão e que registou vários pormenores da sua odisseia, entre os quais imagens da costa do nosso concelho…captadas em 1917!

O projeto envolve a realização de trabalhos de investigação científica em ambiente marítimo ao largo da costa sul do concelho de Vila do Bispo nas zonas de localização dos destroços de 4 navios mercantes aqui afundados no dia 24 de abril de 1917 pelo submarino da Marinha Imperial Alemã U-35, então, comandado por Lothar von Arnauld de la Perière, um oficial de Marinha que se revelou um verdadeiro flagelo para a navegação inimiga, em plena 1.ª Guerra Mundial.

A investigação além de permitir identificar (com o apoio do diário daquela unidade naval alemã, por exemplo) os locais de afundamento e os restos dos navios (ou respetivos indícios), permitirá obter outras informações em termos de uso de tecnologia naval em contexto arqueológico, de biologia marinha e de inquestionável valência cultural, detentoras de grande importância em termos turísticos, nomeadamente em meio aquático.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *