Desporto, Santo Tirso

Vitória na Sra. da Assunção, em Santo Tirso

Vencedor_etapaDepois de conquistar a Serra do Larouco, o espanhol David Belda (Burgos/BH) foi mais forte na chegada ao Santuário de N. Sra. da Assunção, em Santo Tirso, e festejou pela, segunda vez, uma vitória na 76ª Volta a Portugal Liberty Seguros. O trepador de 31 anos soube, uma vez mais, esperar pelo momento certo para atacar. “Esta segunda vitória em Portugal foi muito  importante  para  mim.  A primeira  foi  uma  grande  alegria  e a segunda  confirmou  que  estou  num  grande momento de forma. Ontem estive a um passo de ganhar na Sra. da Graça e hoje tive sangue frio no final, sabia que os últimos metros eram duros e aos 400 metros ataquei e consegui vencer”.

 

Concluída a 5ª Etapa, em Santo Tirso, Gustavo Veloso (OFM/Quinta da Lixa) continua a ser Camisola Amarela. Ao terminar na terceira posição, atrás do colega de equipa, Delio Fernandez, reforçou um pouco mais a liderança. “Voltou a ser um dia bom. O mais importante é não perder tempo. É como a formiguinha, dia após dia, vamos ganhando uns segundos”. Com o triunfo desta segunda-feira, David Belda subiu ao sétimo lugar e passou a liderar a classificação por pontos vestindo Camisola Vermelha Banco BIC. O compatriota Ruben Fernandez (Caja Rural) continua desde o primeiro dia de competição a ser o melhor jovem em prova, agora na oitava posição da geral e veste a Camisola Branca RTP. O Camisola Azul Podium, António Carvalho (LA Alumínios/Antarte) está cada vez mais perto de conquistar o título de “Rei da Montanha”, esta segunda-feira tratou de ganhar as duas primeiras contagens para cimentar a liderança.

 

Partida Animada em Alvarenga

 

Depois da triologia da montanha com subida ao Sameiro, em Braga, à Serra do Larouco, em Montalegre, e à Sra. da Graça, em Mondim de Basto, era a vez de Santo Tirso receber uma chegada em alto. Alvarenga, no concelho de Arouca, uma estreia no mapa da Volta 2014, juntou-se à história desta etapa e aplaudiu efusivamente os 133 corredores que daí partiram para os 161,3 quilómetros da etapa.

 

Um grupo de oito fugitivos encarregou-se de animar a etapa mas com a aproximação a Santo Tirso, a pouco mais de seis quilómetros da meta, apenas Daniel Silva (Rádio Popular) rolava sozinho na frente com cinco corredores, adiantados ao pelotão, na perseguição da fuga. Depois a história seria completamente diferente no início da subida. Debruçados sobre a estrada, os muitos adeptos que se deslocaram ao Monte Córdova tiveram uma plateia privilegiada para assistir às emoções da escalada ao ponto mais alto de Santo Tirso. E emoção não faltou… ataques e mais ataques. Primeiro de António Carvalho (LA Alumínios/Antarte), e Hernâni Brôco (Louletano/Dunas Douradas) e depois, já nos derradeiros metros, eis que surge David Belda (Burgos/BH). José Gonçalves (Seleção Nacional) ainda tentou a sorte, mas Belda foi novamente mais forte.

 

6ª Etapa – 5 agosto 2014

 

Oliveira do Bairro – Viseu (155 Km) Hora de partida: 13h35

 

Depois de quatro dias consecutivos onde a montanha foi rainha, a caravana vai partir esta terça-feira de Oliveira do Bairro, quando os relógios marcarem 13h35, para cumprir 155 Km rumo a Viseu. Caramulo e Tondela são apenas dois dos lugares por onde os “heróis do asfalto” irão passar, antes de cruzarem a linha de meta instalada na Avenida Europa, cerca das 17h20 no encerramento da primeira fase da Volta. O dia seguinte será de descanso. Depois da festa do ciclismo, haverá música

 

esta terça-feira à noite com o “Concerto da Volta”. O grupo português The Gift sobe ao palco, instalado no Largo da Sé de

 

Viseu, às 22h.

 

 

 

O futuro do ciclismo em debate

 

06 agosto 2014

 

Para além das diferentes atividades que vão animar Viseu no dia de descanso da 76ª Volta a Portugal Liberty Seguros, a Federação Portuguesa de Ciclismo promove, pelas 16h00, um colóquio intitulado “O Futuro do Ciclismo Profissional”. Entre os intervenientes  convidados  destacam-se  as presenças  do Presidente  da Comissão  de  Ciclismo de Estrada da União

 

Ciclista Internacional (UCI) Tom Van Damme e o Presidente da Associação de Ciclistas Profssionais, Gianni Bugno.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *