Cultura, Póvoa de Varzim

Trajes de cerimónia animaram Noite dos Museus na Póvoa de Varzim

image002O Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim encheu-se, no passado sábado à noite, para celebrar a Noite dos Museus.

Trajes de cerimónia em ritos de passagem: Batizado, Comunhão e Casamento deram mote a esta celebração que contou com um desfile de vestidos de noiva e inauguração de exposição em que estão patentes diversos trajes de festa.

Luís Diamantino, Vice-Presidente e Vereador da Cultura da Câmara Municipal, esteve presente na iniciativa reconhecendo, publicamente, a dinâmica do Museu da Póvoa de Varzim.

Apesar de, a nível nacional, os cortes na área cultural, se terem refletido nos eventos promovidos pelos Museus, levando mesmo a que alguns fechassem portas, tal não se verifica na nossa cidade. Tal deve-se à entrega e dedicação da sua Diretora, Deolinda Carneiro, ao desempenho dos funcionários e à colaboração da comunidade.

De facto, tal como admitiu a responsável pelo Museu, a exposição e desfile dos trajes de cerimónia só foi possível graças à colaboração de várias pessoas, quer através do empréstimo de peças de família guardadas ao longo de várias gerações, quer pela participação no desfile permitindo visualizar melhor os trajes de cerimónia e a sua evolução.

Cerca de três dezenas de pessoas participaram no desfile que arrancou com um traje romano do século I e terminou com um vestido de noiva do século XXI. Vários séculos foram retratados e todos eles explicados por Deolinda Carneiro.

Veja a fotogaleria desta Noite dos Museus.

Ao longo dos anos muitas pessoas foram oferecendo trajes antigos de família ao Museu, com o fim de preservarem, para a comunidade, vestígios ilustrativos de um passado e de uma vivência sempre em mutação. Muitos desses trajes (entre finais do séc. XIX – até inícios do séc. XXI), bem como as fotografias de ocasião estão expostos, no Museu Municipal, durante os próximos meses.

Entre as peças destacam-se os trajes usados nos momentos mais importantes da vida – os ritos de passagem – como a “roupinha” usada no Batizado, a primeira camisinha e touca usada pelo bebé, a roupa da Comunhão, ou o traje usado no dia de casamento pela noiva e noivo, mas também pelos meninos das alianças, damas de honor e madrinhas. Nesta última, espelha-se com clareza o evoluir das modas, os grupos sociais e a riqueza de cada um. Até à atualidade, o casamento é um dos momentos em que, obrigatoriamente, se realiza uma fotografia de ocasião e se guarda, com orgulho toda a indumentária, ou parte dela.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *