Cultura, Vila Real de Santo António

Autarquia de Vila Real de Santo António apresenta prémio literário de homenagem a António Rosa Mendes

Programa Universidade do Algarve_Homenagem a António Rosa Mendes-page-001Tendo em consideração o importante legado histórico, académico e cultural de António Rosa Mendes, a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António irá lançar um concurso nacional, de caráter bienal, denominado «Prémio Nacional de Ensaio Histórico António Rosa Mendes», com o propósito de promover, de forma contínua, a investigação e a literatura sobre história no nosso país.

 

O concurso será apresentado no dia 21 de maio (quarta-feira), na Universidade do Algarve, no Anfiteatro Teresa Júdice Gamito, a partir das 14h30, e insere-se no programa de homenagem da academia algarvia no ano em que se comemora o sexagésimo aniversário sobre o nascimento de Rosa Mendes.

 

A jornada contempla igualmente uma sessão solene de atribuição do nome de António Rosa Mendes à Biblioteca da Universidade do Algarve.

 

Neste âmbito, a autarquia de VRSA irá também editar duas obras literárias sobre a vida e obra de António Rosa Mendes: uma primeira denominada «Subsídios para a Monografia de António Rosa Mendes» e uma segunda denominada «Biografia de António Rosa Mendes».

 

A iniciativa contará com o contributo do vila-realense Neto Gomes e do escritor Carlos Campaniço, que se associaram a este projeto de homenagem.

 

Também no passado dia 13 de maio, feriado municipal, a Câmara de VRSA atribuiu o nome do professor António Rosa Mendes ao Arquivo Histórico Municipal.

 

A cerimónia faz parte do programa de homenagem do município a Rosa Mendes que tem como objetivo sublinhar o Homem e a sua Obra, de forma a perpetuar o seu exemplo no nosso Município e na Região.

 

Para Luís Gomes, presidente da Câmara Municipal de VRSA, «o programa de homenagens honra o nome e obra de Rosa Mendes e dignifica a sua vivência enquanto intelectual, homem bom e homem de cultura».

 

Natural de VRSA, António Rosa Mendes foi um professor emérito, respeitado e admirado por alunos e colegas e por toda a comunidade das suas relações, tendo contribuído para impulsionar a investigação científica em torno da História do Algarve.

 

Foi, durante a sua vida, reconhecido publicamente como um homem íntegro, culto, humanista, desprendido, humilde, com caráter, princípios e coragem cívica, tendo as raízes algarvias marcado toda a sua intervenção académica, cívica, social e política.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *