Economia, Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso deu a conhecer tecido empresarial

Visita a Strong ExportTrês empresas instaladas na Póvoa de Lanhoso receberam a visita do Secretário de Estado Adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, acompanhado do Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, ao final da manhã da passada sexta-feira, dia 9 de maio.

 

A empresa de fabrico de pavimentos de madeira Strong Export, em Taíde, e a Cerveja Com História, produtora da marca Amphora, na União de Freguesias de Águas Santas e Moure, receberam a visita daquele representante do Governo, que se inteirou dos seus investimentos e projeções. Leonardo Mathias participou ainda na sessão que assinalou o início da construção do edifício Utopia pela empresa de software Plako, igualmente na União de Freguesias de Águas Santas e Moure.

 

Foi no espaço onde esse edifício irá nascer que se realizaram as intervenções oficiais. O Presidente da Câmara começou por revelar ser com muita satisfação que a Autarquia apadrinha o projeto da Plako. “Desde o primeiro dia em que o Eng. Moisés se dirigiu à Câmara Municipal, nós nunca mais o largámos e, de uma forma sincera, motivámos a Plako a instalar o seu projeto no nosso concelho. Na altura, ele dizia que tinha um sonho, o sonho de prestar o seu serviço a partir de um local que respeitasse a natureza e que dela pudesse tirar a inspiração para os seus colaboradores produzirem as melhores aplicações informáticas. O projeto que era um sonho virou uma utopia, uma utopia que, como hoje se prova, tem os pés bem assentes na terra”, considerou Manuel Baptista. O autarca felicitou o empresário “pela coragem empresarial que tem demonstrado, pela sensibilidade ambiental que transformou em bandeira e pela inovação que este projeto representa para o concelho”.

 

Para o autarca, a Plako “é um bom exemplo de como se pode dar a volta” e, juntamente com as outras empresas visitadas, dá “muita esperança para o futuro”. Para o Presidente da Autarquia, “um concelho que é classificado como de interior dá o seu contributo para o desenvolvimento económico do país. Estamos de facto empenhados em dar a volta, em melhorar o rendimento das famílias pela criação de emprego. Este objetivo vai ser alcançado, porque temos felizmente empresários determinados, porque temos jovens como o Moisés Campos, como o João Palmeira e como o José Pedro Martins que não viram a cara à luta, que não desistem e que acreditam no concelho para aqui desenvolverem os seus projetos”. Para Manuel Baptista, ao esforço dos empresários deve corresponder o apoio das entidades públicas na criação de um ambiente favorável à implementação dos seus investimentos e a Autarquia proporciona esse apoio à instalação de novas empresas e às existentes de forma direta e permanente, utilizando todos os meios que tem ao seu dispor. “A instalação da Plako e da Cerveja com História são dois bons exemplos do papel que pode caber à Autarquia no apoio à fixação de empresas na Póvoa de Lanhoso. A Plako está a fazer um período de transição de uma incubadora da Autarquia que agora avança para o seu projeto definitivo. A Cerveja com História instalou-se numa escola cedida pela Câmara Municipal, tendo financiado a maioria do investimento para equipamento através do Fundo Mais Póvoa, uma parceria da Autarquia com o IAPMEI”, referiu Manuel Baptista, revelando outras  empresas que a Autarquia ajudou a instalar: a SEPSEG, a Pantera Cor de Rosa, a nova gestora da Monsultex, a lavandaria industrial recentemente instalada em Campo.

 

Atenção especial aos territórios de baixa densidade.

 

“Leve da Póvoa de Lanhoso uma mensagem de esperança, leve das terras da Maria da Fonte a vontade dos empresários em contrariar as crise que a todos nos afetou. Acho muito importante que o quadro comunitário seja de facto uma oportunidade para relançar a economia através de um apoio direto às empresas. Esta nova vertente dos programas de apoio é recebida com enorme expectativa. Os territórios de baixa densidade devem merecer uma atenção especial na definição dos critérios de crescimento de forma a que incentivem a fixação de empresas nesses concelhos”, finalizou o Presidente da Câmara Povoense dirigindo-se aos jovens empresários: “A Autarquia está muito agradecida pelo vosso esforço e podem continuar a contar com a nossa disponibilidade”.

 

Apostar na inovação e continuar a mudança.

 

Na sua intervenção, o Secretário de Estado Leonardo Mathias revelou “sentir um grande orgulho em estar perto de uma Câmara que é dinâmica, mas estar perto também de empresas que se estão a criar com ideias novas, com formas de negócio novas e com uma visão diferente e esta é que é a verdadeira mudança do país e da nossa economia de que o nosso Primeiro Ministro fala que muitas vezes e em Lisboa não se percebe”.

 

De entre outras considerações, o representante do Governo notou que a da Póvoa de Lanhoso “é uma das Câmaras em que o Senhor Presidente decidiu ter o Pelouro do Desenvolvimento Económico sustentável e inclusivo. Às vezes é preciso sair-se fora de Lisboa para se chegar onde está a inovação e para se chegar a uma Câmara onde justamente é o sinal que nós vemos e que é fundamental não só para este concelho mas um exemplo para os outros concelhos do país”.

 

Durante a sua intervenção, o Secretário de Estado considerou que, nos últimos dois anos e meio, foram executadas “com sucesso cerca de 450 medidas de reforma, que foram contidas no memorando de entendimento, fruto da disciplina, fruto do sentido de responsabilidade, mas também de uma grande capacidade operacional do Governo e da Administração Pública e da Administração Municipal”. O representante do Governo apresentou outros números: 1.1 mil milhões de euros investidos na economia em 2013 o que representa um crescimento face a 2012 de 92% e resultado do trabalho da agencia de investimento público, o AICEP; implementação de linhas de financiamento à economia que ultrapassam os 5 mil e 500 milhões de euros; aumento das exportações de  29% do PIB em 2009 para 41% do PIB em 2013.

 

Considerando que “é responsabilidade do Governo promover, facilitar a vida a quem quer investir”, o Secretário de Estado também admitiu que é fundamental o investimento das PME’S, “que são a espinha dorsal da nossa economia” e que “os grandes heróis da retoma são os empresários”.

 

Investir em zonas rurais e continuar a crescer.

 

O edifício Utopia irá ser construído com recurso a perto de dois mil pneus usados, fazendo uso de uma técnica de construção desenvolvida pelo eco arquiteto americano Michael Reynolds.

 

“A insignificância da iniciativa da empresa que represento vale somente pelo exemplo e capacidade de mobilização que possa resultar deste nosso pequeno gesto. Este projeto também serve para demonstrar que é possível a qualquer empresa de cariz tecnológico deslocar-se dos grandes centros para zonas rurais e continuar a crescer”, referiu o Diretor Executivo da Plako, Moisés Campos, que recordou ainda a instalação na Póvoa de Lanhoso, numa incubadora municipal de empresas (numa escola desativada). “Na Póvoa de Lanhoso fomos muito bem recebidos e todos têm sido incansáveis. Sentimos que fazemos parte de uma grande equipa, onde todos vestimos a mesma camisola”, salientou, lançando depois o desafio: “Deveria existir um barómetro de inovação e apoio ao empreendedorismo entre os municípios do país e premiar os mais pontuados. Estou certo que o concelho da Póvoa de Lanhoso é um excelente candidato a um prémio”.

 

O arranque da construção foi assinalado através do lançamento à terra de uma cápsula do tempo e da plantação de uma oliveira.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *