Cultura, Portimão

Exposição itinerante da Rede de Museus do Algarve inicia-se no Museu de Portimão

Cartaz Exposição Pioneiros do Conhecimento Científico do AlgarveA partir do dia 1 de abril, estará patente no Museu de Portimão a exposição itinerante “Pioneiros do Conhecimento Científico do Algarve”, produzida conjuntamente por dez instituições pertencentes à Rede de Museus do Algarve e, pela primeira vez, consagrada a 11 figuras com trabalhos e legados relevantes para o conhecimento histórico e científico sobre esta região.

Depois da exposição “Algarve – Do Reino à Região”, os museus algarvios voltam a unir-se, desta vez em torno do projeto comum “Pioneiros do Conhecimento Científico do Algarve”, o qual incide sobre a geração de personalidades que, desde os finais do século XVIII até ao século XX, procuraram esclarecer e fundamentar os contornos da identidade do país, através do estudo da história e da cultura popular, designadamente na região algarvia.

A exposição ficará patente no Museu de Portimão até ao dia 27 de abril, altura em que se seguirá a sua itinerância pelos vários concelhos e museus de Albufeira, Silves, Loulé, Vila Real de Santo António, Lagoa, Lagos, Vila do Bispo, Tavira e São Brás de Alportel.

O leque de personalidades apresentadas vai de José Sande Vasconcelos a Estácio da Veiga, passando por Santos Rocha, Ataíde Oliveira, José Leite Vasconcelos, José Formosinho, Estanco Louro, Padre Manuel Madeira Clemente, Padre Nunes da Glória, Padre Semedo de Azevedo e João Grade, uns por serem naturais da região e outros porque se debruçaram sobre as comunidades locais, revelando a forma pioneira como estudaram e registaram a paisagem social, científica e cultural do Algarve.

Grande parte destes pioneiros, interessados nas “coisas do povo”, destacaram-se no panorama de um período que se caracterizou pela crescente multiplicação de investigadores e estudiosos locais, e nas primeiras aproximações à arqueologia, etnografia, histórica local, ciências e literatura oral determinantes na definição de uma identidade regional, contribuindo desse modo para a construção de algumas representações do Algarve e da sua cultura popular, as quais ainda hoje prevalecem.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *