Seia, Sociedade

Apresentação do Manual de Bioética para Jovens em Seia

A Associação de Defesa e Apoio da Vida (ADAV) de Coimbra vai apresentar na Casa Municipal da Cultura de Seia, no próximo dia 29 de março, pelas 15h, o Manual de Bioética para Jovens.

Esta é a 21ª apresentação do Manual, em Portugal, cujo lançamento teve lugar em Lisboa, na Livraria Férin, e terá como oradores Miguel Pinto, Médico, e Paulo Barata, Professor.

O Manual de Bioética para Jovens é uma tradução adaptada da 2ª edição (2012) do Manuel Bioéthique des Jeunes, da Fondation Jérôme Lejeune. O seu patrono, o Professor Jérôme Lejeune, foi o médico investigador que descobriu a patologia cromossómica (Trissomia 21), responsável pela síndrome de Down.

A associação ADAV-Coimbra é uma instituição particular de solidariedade social, que tem por finalidade o «apoio à família, a defesa e promoção da vida humana e da dignidade da mulher», sendo igualmente responsável pelo referido projeto.

De acordo com informação cedida pela associação, “o Manual de Bioética para Jovens é oportunamente divulgado num momento em que, na sociedade, se continuam a discutir os limites no controlo da vida e da morte e em que, por isso mesmo, é fundamental difundir a mensagem de que nem tudo o que é legal é necessariamente justo.”

Em esclarecimentos sobre o manual, a ADAV Coimbra explica que o mesmo “está orientado para a população juvenil, mas, na verdade, o seu conteúdo será esclarecedor também para muitos adultos: educadores em geral, pais, professores (especialmente de Ciências Naturais, Biologia, Filosofia, EMRC, que lecionam nas suas aulas estes temas e/ou outros com eles relacionados). Também para médicos, enfermeiros, Centros de Saúde, Escolas de Enfermagem, etc. se reveste de interesse, por ser cientificamente sólido, com uma avaliação ética bem fundamentada, com a legislação portuguesa referente aos temas tratados e que, do ponto de vista gráfico, pode dizer-se que é exemplar.”

“O Manual é de distribuição gratuita, por imposição do contrato com a Fondation Jérôme Lejeune e fica a dever-se aos contributos generosos de algumas pessoas interessadas no problema da dignidade da vida humana. Aceitam-se, contudo, de quem o pretender, donativos para ajudar à sua difusão, concretamente a uma 3ª edição do livro, de que se necessita urgentemente.”

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *